Ex-muçulmana sobrevive graças à ajuda de cristãos após abandono do marido - MISSÕES URGENTE
Seguir no Facebook Seguir no Twitter Seguir no Instagram

BRASIL MUNDO ISRAEL VERSÍCULOS PEDIDO DE ORAÇÃO VÍDEOS MÚSICA PREGAÇÕES CINEMA E TV COLUNA

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Ex-muçulmana sobrevive graças à ajuda de cristãos após abandono do marido

 Mwanahamisi Guyato foi expulsa da família e abandona pelo marido por sua conversão ao cristianismo.

Mwanahamisi Guyato e seus filhos em sua plantação. (Foto: Reprodução / ICC)

Em 2018, Mwanahamisi Guyato foi abandonada pelo marido e expulsa da casa de sua família quando ela e seus filhos se converteram ao cristianismo.

Isso deixou Guyato e seus dois filhos, Judith e Jeffrey, sem ajuda ou qualquer forma de se sustentar. Os meses seguintes foram extremamente difíceis para a ex-muçulmana, enquanto tentava trilhar em sua nova fé e manter sua família viva e segura.

Com a ajuda de um pastor local e da comunidade cristã em Witu, ela conseguiu comprar um terreno e construir uma pequena casa. Isso ajudou a atender a uma de suas principais necessidades: abrigo.

Para ajudar a suprir suas necessidades básicas de água, comida e roupas para sua família, Guyato começou a fabricar e vender doces em sua casa. Esses doces foram capazes de gerar uma pequena renda, mas não o suficiente para ajudar seus filhos a irem à escola ou comprar roupas.

Quando os missionários do ICC (International Christian Concern) a visitaram em dezembro de 2019, ela expressou seu interesse em cultivar gergelim, que é fácil de cuidar e cultivar.

“Tenho a sorte de ter sido visitado por vocês em um momento em que estava passando pela rejeição de meu marido e minha família depois que meus filhos e eu deixamos o Islã e nos tornamos crentes em Cristo”, disse Guyato.

Ela explicou que eles viveram um ano difícil porque não estavam recebendo apoio nenhum do ex-marido: “Ele jurou não nos enviar nenhuma ajuda financeira enquanto fôssemos cristãos. Recorri à venda de doces na cidade de Witu para ganhar algum dinheiro para comprar comida. Vocês nos deram esperança e mudaram nossas vidas quando oraram por nós e nos garantiram que, embora rejeitados, pertencemos ao corpo universal de crentes que cuidam de nós.”

Novas perspectivas

Com a ajuda do ICC, Guyato plantou sua fazenda em junho e colheu em outubro. Ela obteve grandes retornos com o trabalho em sua fazenda de gergelim.

“Apesar da estação irregular que tivemos este ano, consegui colher quatro sacos de sementes de gergelim. Trabalhamos incansavelmente com meus filhos para garantir um bom retorno da fazenda. Estamos debulhando os poucos talos não colhidos que demoraram a secar devido às chuvas constantes. Para garantir que não nos atrasemos para a próxima safra, começamos o plantio novamente. Esperamos colher nossa próxima safra de gergelim em março de 2021”, explica.

O cultivo de gergelim tornou-se uma nova safra comercial em Lamu após anos de cultivo fracassado de milho e feijão. O Guyato também se beneficiou de treinamentos agrícolas do governo sobre a melhoria da agricultura de gergelim.

“Estou esperançosa de que na próxima temporada vou colher mais. Este foi como um teste em minha fazenda e uma experiência de aprendizado ao mesmo tempo. Tenho participado de treinamentos sobre como cultivar bem o gergelim para obter o máximo retorno. Vejo um futuro brilhante para mim e meus filhos. Isso foi possível graças à assistência agrícola que recebi da ICC”, testemunha.

A mulher cristã, antes oprimida, relatou todas essas dores com um grande sorriso, enquanto seus filhos riam ao fundo.

“Agora estamos felizes e nossos rostos brilham. Nossos corações estão elevados e gostaríamos de ajudar outros a sorrir como nós. A fé que temos em Cristo não pode ser escondida. Tenho compartilhado com outras mulheres muçulmanas e minha oração é que elas vejam a luz do Evangelho”, conclui Guyato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário