Header Ads Widget

Socorrista do Samu canta louvor para acalmar idosa: “Não tenhas medo em Deus espera”

 O condutor socorrista do Samu pediu para cantar um louvor após ver um violão na casa da idosa, durante atendimento.

Equipe do Samu e idosa se reencontraram após atendimento. (Foto: Reprodução/TV Integração)

Durante um atendimento a uma idosa com um quadro de hipoglicemia, um condutor socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) decidiu cantar um louvor para acalmá-la e fortalecer sua esperança.

Maria Raimunda, de 85 anos, ficou desacordada após ter uma queda brusca de pressão e da glicose. Depois de uma ligação da nora à Central de Atendimento do Samu, o condutor socorrista, Wellinton Vieira da Silva, e a técnica de enfermagem, Adriana Alves de Souza, se deslocaram até o endereço da idosa em Divinópolis (MG).

“Quando eu cheguei a paciente estava com hematosa, com nível de glicemia baixo. Se eu não me engano, a glicose dela estava em 23. A critério do médico, fizemos a aplicação endovenoso de duas ampolas de glicose. A partir disso, a paciente recobrou a consciência e começou a falar, a agradecer a nossa equipe”, disse Adriana em entrevista ao MG1.

Enquanto a equipe observava a idosa, após a aplicação do medicamento, Wellinton viu um violão que estava na cabeceira da cama e pediu autorização da família para cantar um louvor. Olhando para Maria Raimunda, ele cantou a música “A Alma Abatida”, da Harpa Cristã.

“Por que te abates, ó, minha alma? E te comoves, perdendo a calma? Não tenhas medo, em Deus espera, porque bem cedo, Jesus virá”, diz a letra da canção.

Esperança renovada

“Quando estávamos recolhendo o nosso material, eu me ofereci a cantar um louvor para ela. Ela nos relatou que devido a pandemia, o isolamento social, não estava mais indo a igreja, estava até com quadro depressivo. Pedi permissão à família e cantei para ela”, contou Wellinton.

O momento foi filmado pelos familiares da idosa e se espalhou pelas redes sociais. Com a repercussão, a equipe da TV Integração acompanhou o reencontro dos profissionais do Samu com a idosa, em um café preparado a pedido dela.

“Glória a Deus pela vida de vocês!”, disse Maria Raimunda ao rever Wellinton e Adriana.

Postar um comentário

0 Comentários