Header Ads Widget

Teólogos falam sobre a Nova Ordem Mundial e a importância de conhecer mais as Escrituras

“A gente não nega que exista uma união de forças opostas a Deus, mas precisamos tomar cuidado, porque nem tudo o que dizem faz sentido”, disse Sayão

Jônatas Hübner, Luiz Sayão e Israel Sayão. (Foto: Reprodução/YouTube)

Durante uma live transmitida recentemente pela Igreja Batista das Nações Unidas (IBNU), o pastor e hebraísta Luiz Sayão, o advogado e empresário Israel Sayão e o teólogo Jônatas Hübner conversaram sobre o tema “Nova Ordem Mundial”. Será que existe uma tentativa de ajuntamento das forças do mal para dominar o mundo e as pessoas?

Conforme Sayão “há muitas coisas acontecendo e que estão além da nossa capacidade de percepção, mas isso não quer dizer que haja uma conspiração e que, a qualquer momento, uma nova ordem se manifestará repentinamente”, disse. Segundo o teólogo, é importante que as pessoas conheçam mais as Escrituras e que não vivam nesse “achismo”. 

“É preciso levar em conta como é complicado e difícil alguém ter todo o poder num planeta tão grande e tão diversificado. Mas as pessoas se adaptam às ideias”, apontou. Afinal de contas, a ideia da Nova Ordem Mundial é bíblica?

Nova Ordem Mundial

De acordo com Israel Sayão, o termo Novus Ordo Seclorum vem do latim e significa “Nova Ordem dos Séculos”. Não é um termo novo “o poeta Virgílio escreveu sobre essa nova ordem em sua poesia, vinte anos antes de Cristo. Os cristãos medievais entenderam isso como uma profecia da vinda de Jesus e fizeram a associação”, conta.

“Quando ouvi sobre o termo pela primeira vez, entendi que era algo do mal, relacionado ao diabo. Então fui estudar. O símbolo dessa nova ordem aparece no selo dos EUA, na parte de trás do dólar americano. O cara que desenhou esse selo não era maçom, nem banqueiro”, disse. 

O termo já foi contextualizado várias vezes, em várias épocas, normalmente em períodos de grandes crises, quando parece que é o fim. Os teólogos lembram de episódios como a Reforma Protestante, Revolução Francesa, Guerra Mundial, movimento dos Illuminati, surgimento das sociedades secretas como a maçonaria, entre outros. “Em cada época a gente ouve uma sugestão de que o império do mal esteja ligado a uma Nova Ordem Mundial e é de se esperar que haja uma disputa para decidir quem vai dominar o mundo”, refletiu Israel. “Temos visto mensagens de pânico e desespero entre os próprios cristãos, enquanto a Bíblia traz uma mensagem de esperança. Faz sentido isso?, questionou.

Como estruturar a espiritualidade em tempos de crise

Sayão menciona que as forças do mal estão presentes em tudo. “Estão no comunismo, capitalismo, islamismo, judaísmo, catolicismo, protestantismo… A gente não nega que exista uma união de forças opostas a Deus, mas precisamos tomar cuidado, porque nem tudo o que dizem faz sentido”, respondeu. 

Citando um exemplo mais recente de crise global — a Covid-19, Sayão aponta para a impossibilidade do surgimento de uma Nova Ordem Mundial para resolver a questão e menciona a falta de informação das pessoas: “Tem gente acreditando que uma vacina pode mudar o DNA de uma pessoa”. 

Israel aproveita para observar que, se o evento pandêmico era para ser algo orquestrado “eles escolheram pessoas muito incompetentes e ineficientes. Veja que confusão global, cada nação fazendo a sua própria vacina”. Os teólogos esclarecem que todas as tentativas de aliança entre os poderosos para equilibrar a ordem no mundo terminaram em confusão e desequilíbrio. 

“Logo, o papel da igreja em meio a tudo isso é se concentrar em sua missão. O cristão não foi chamado para marcar a data do fim do mundo ou denunciar sobre alguma Nova Ordem Mundial”, lembrou o hebraísta Sayão.

A Bíblia diz: não temais

“Um dos termos mais comuns na Bíblia é ‘não temais’, então os cristãos não devem ficar apavorados, pois eles estão seguindo a Cristo. “Se for a hora do surgimento do anticristo devemos estar prontos para enfrentar a perseguição tanto quanto para seguir para a vida eterna”, disse Sayão.

“O apóstolo João afirmou que haveria muitos anticristos e vimos que essa ‘Nova Ordem Mundial’ já passou pelas mãos de muitas pessoas”, reforçou Sayão. Jônatas Hübner, que é professor de teologia, é otimista ao dizer que o acesso à informação através da internet tem ajudado muito e que as pessoas deveriam aproveitar os conteúdos relevantes.

“Vamos tentar remover essas nuvens de informações dúbias e ficar com a mensagem completa de Apocalipse. Apesar das dificuldades e das lutas, Deus é vencedor e Jesus reina para todo o sempre e a igreja que está firmada nele também vai reinar”, sublinhou Jônatas.

“Se temos a Bíblia como referência devemos lembrar que ela nos chama para termos alegria no Senhor. Esse otimismo vence qualquer tipo de medo e, se realmente existe um projeto de domínio global, e se ele vai acontecer, cremos que Deus permanece no controle e a vontade dele vai prevalecer. Nossa parte é amar a Deus e ao próximo”, conclui Israel.

Postar um comentário

0 Comentários