Sudão sai da lista de violadores de liberdade religiosa

Apesar da aparente abertura aos cristãos, com ministro pedindo perdão a eles, a nação ainda precisa agir mais em favor da igreja

Governo do Sudão anuncia medidas de tolerância religiosa aos cristãos do país
Após 30 anos de perseguição durante o regime de Omar al-Bashir, os cristãos do Sudão celebraram as vitórias anunciadas durante o governo de transição neste último mês do ano. Algumas das decisões comemoradas foram a declaração do dia 25 de dezembro como feriado e a permissão à Igreja Evangélica Bahri de fazer uma Marcha para Jesus, no dia 23 de dezembro.
Outro ponto de destaque foi um discurso durante o Natal feito pelo ministro de Assuntos Religiosos, Nasredin Mofreh. O líder pediu desculpas aos cristãos pelas “políticas injustas” que atingiram a todos que professam a fé em Cristo durante o regime do ditador Bashir, deposto em abril de 2019. No pronunciamento, ele reconheceu alguns dos prejuízos enfrentados como opressão e dano infligido aos cristãos, destruição dos templos, roubo de propriedades e pelas prisões, acusações e confisco de prédios da igreja. Ressaltou ainda a importância da liberdade religiosa, já que os objetivos gerais das crenças são preservar a dignidade e a vida e defender os valores de justiça, paz e amor.
No dia 27 de dezembro, o governo dos Estados Unidos retirou o Sudão da lista de países envolvidos em violação de liberdade religiosa, gerada pela Comissão de Liberdade Religiosa Internacional dos Estados Unidos (USCIRF, na sigla em inglês). A punição para as nações listadas envolve sanções e ações diplomáticas contra os governos e autoridades do país. Porém, nunca houve uma medida consistente para reprimir os violadores das leis internacionais. O país ainda está na “Lista de Observação Especial”, que indica que já foi envolvido ou consentiu com a intolerância religiosa.
Apesar das notícias otimistas, os líderes da igreja sudanesa estão cuidadosos com as expectativas, pois desejam ver ações concretas de liberdade religiosa. Já em relação à retirada do país da lista de violadores de liberdade religiosa, alguns acharam a ação prematura. Isso porque o país ainda não provou que as minorias religiosas recebem igual proteção, respeito popular e reconhecimento oficial. Há batalhas legais de igrejas com o governo por propriedade, e outras que tiveram os prédios confiscados ainda não foram compensadas.
Pedidos de oração
  • Agradeça a Deus pelas decisões do governo do Sudão em favor dos cristãos do país.
  • Peça que Deus dê sabedoria e entendimento aos líderes do país, para que eles governem com justiça e consigam o apoio do povo nas medidas de tolerância religiosa.
  • Interceda pelos cristãos que já enfrentaram muita perseguição. Que eles sejam curados e cheios de esperança de que dias melhores virão.
Sudão sai da lista de violadores de liberdade religiosa Sudão sai da lista de violadores de liberdade religiosa Reviewed by MISSÕES URGENTE on 06:53 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.