Família de pastor passa a adotar bebês para livrá-los do aborto

A família do pastor David Platt já adotou dois bebês anos atrás e agora está adotando o terceiro.


O pastor David Platt e sua família já adotaram 2 bebês e estão em processo de adoção do terceiro. (Foto: LifeLineChild)
O conhecido pastor e autor norte-americano David Platt, que em certo momento foi o pastor mais jovem a liderar uma igreja de grande porte nos Estados Unidos, diz que houve um tempo em sua vida em que ele precisou "se arrepender" por não pregar o suficiente para alertar sobre o aborto quando era mais jovem.

"Houve um ponto em que ser pastor simplesmente me afastava de debater sobre o aborto [porque acho que] isso é uma questão política", disse Platt, pastor principal da McLean Bible Church em Viena, Virgínia (EUA). “Mas eu estava errado. Muito antes de haver qualquer tipo de questão política, há uma questão bíblica que Deus fala muito claramente sobre o valor da vida”.

O ex-líder do Conselho Internacional de Missões da Convenção Batista do Sul esteve no palco da Marcha Nacional pela Vida em 2020, realizada em Washington (EUA), na sexta-feira passada. Ele fez a oração de encerramento e não se esquivou de apontar o aborto como um pecado.

"Todo mundo que marcha hoje é um pecador", orou Platt, acrescentando que o pecado afeta a todos "da Casa Branca a todas as casas" e como todos precisam da "misericórdia de Deus".

“Todos nós deixamos de lado Seus caminhos para seguir nossos caminhos - em nossas vidas e como país. Como nos adaptamos à injustiça racial, ignoramos os imigrantes, marginalizamos os pobres e negligenciamos os necessitados. Como confundimos sexualidade, abusamos de autoridade, objetivamos a beleza e como tiramos a vida de crianças ”, disse ele em sua oração.

Ele ainda orou pelo fim das leis que "tornam legal o assassinato de uma criança".

Platt, de 41 anos, e sua família começaram a participar da marcha nacional anual contra o aborto alguns anos atrás, quando se mudaram para o norte da Virgínia. Ele se juntou à equipe da McLean em 2017, depois que o pastor de longa data Lon Solomon “se aposentou”, após 36 anos de ministério.

"Desde que nos mudamos para cá, minha família e eu tentamos ir [à marcha] consistentemente", explicou.

Enquanto antes, ele era “tímido demais” para falar sobre o aborto, hoje ele acredita que, como pastor que prega a "Palavra de Deus", ele deve falar claramente sobre o "valor da vida dos bebês, das mulheres, dos homens".

"Eu tenho a obrigação de fazer isso, especialmente em uma cultura em que muitas vidas de crianças são tiradas no útero", disse ele, quando centenas de milhares de abortos ocorrem a cada ano nos EUA.

"Se quisermos ser fiéis ao pastorearmos o povo de Deus nesta cultura, temos que resolver esse problema", destacou.

Platt disse que não se lembra exatamente em que ano o Senhor o exortou na questão do aborto, mas disse que ele já era pastor há alguns anos.

"Eu meio que evitei a questão do aborto", explicou ele. "Eu tive que me arrepender diante do Senhor por ficar ocioso e não fazer nada pessoal ou pastoral para mobilizar as pessoas a ver o valor da vida de acordo com a Palavra de Deus".

Mudança de Visão

Após sentir-se exortado por Deus, ele não apenas começou a pregar contra o aborto e sobre o valor da vida, mas também ajudou a mobilizar sua congregação para agir em função disso.

"Fizemos muito na igreja que eu pastoreava (Igreja em Brook Hills, em Birmingham, Alabama) e estamos fazendo muito agora", disse ele. "Não estamos apenas dizendo: 'Aqui está o que Deus diz sobre a vida'. Mas estamos mostrando com nossas vidas como cuidamos de mães com gestações indesejadas".

"Então, trata-se de intensificar nossos esforços para fazer isso na igreja. Como cuidamos de crianças no sistema de assistência social e de crianças que precisam de adoção? Deveríamos estar liderando o caminho não apenas dizendo 'dê à luz uma criança', mas 'estaremos lá para ajudá-la no processo e, se você chegar à conclusão de que não pode cuidar dessa criança, estaremos lá cuidar dessa criança”.

Platt disse que McLean está nos estágios iniciais do ministério de adoção.

"Estamos tentando criar uma cultura de assistência social e adoção", disse ele. “Eu tenho pregado sobre isso todos os anos. Mais e mais famílias estão se envolvendo no sistema de assistência social aqui em Virginia-Maryland-DC. Mais e mais famílias estão iniciando o processo de adoção. ”

Uma dessas famílias é de Platt.

"Minha família e eu estamos prestes a adotar nosso quinto filho na próxima semana", revelou ele na sexta-feira. "Dois de nossos filhos são adotados e este será o terceiro filho que adotamos".

Sua família está adotando uma criança de outra nacionalidade, mas ele ainda não pôde divulgar publicamente de que país a criança é.

Platt enfatizou que ainda é necessário mostrar "as realidades sombrias do que está acontecendo com as crianças e alertar sobre os efeitos disso nas mulheres". Ele pediu às igrejas que acompanhem as mulheres que abortam em seu processo de cura.

"Temos muitas mulheres em nossa igreja que fizeram abortos", explicou ele. “Elas passam por um processo de cura após o aborto. Temos que ter certeza de que estamos lidando com essa questão de forma espiritual e não apenas dizendo: 'OK, deixe-me fazer essa declaração política' e seguir em frente. Há muito mais".
Família de pastor passa a adotar bebês para livrá-los do aborto Família de pastor passa a adotar bebês para livrá-los do aborto Reviewed by MISSÕES URGENTE on 21:58 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.