Muçulmanos Fulani matam 12 cristãos e sequestram casal durante casamento na igreja

Os Fulani são uma etnia que, em sua maioria de agricultores, que têm sido armados e instigados por terroristas a matarem cristãos.


Casal de noivos sequestrados durante o casamento. (Foto: Reprodução/Morning Star News)
Um grupo de muçulmanos Fulani no noroeste da Nigéria mataram 12 cristãos e sequestraram um casal durante cerimônia de casamento na igreja. Os Fulani são uma etnia, em sua maioria de agricultores, que têm sido armados e instigados por terroristas a matarem cristãos.

O ataque, que aconteceu na vila de Tegina Kabata, foi em igreja uma onde um casamento estava sendo realizado em 12 de abril. Os homens sequestraram o casal de noivos e alguns membros da igreja, segundo disse Danjuma Iliya, um morador local, ao Morning Star News.

“Enquanto o pastor realizava a solenidade do casamento, os pastores Fulani invadiram a igreja e levaram todos que não conseguiram escapar do prédio da igreja, incluindo a noiva e o noivo”, disse Iliya. "Naquela aldeia, cinco cristãos foram mortos na série de ataques realizados pelos pastores."

Dois outros cristãos foram mortos por pastores na vila de Gidigori, em 20 de abril, disse outro morador da área, James Ayuba. Eles eram dois dos sete cristãos mortos em três ataques de pastores durante cinco dias no condado de Rafi, disse.

Outros foram feridos em ataques de pastores nas aldeias de Madaka e Sabon Gari, nos dias 20 e 21 de abril, contou.

Ancião da igreja sequestrado

Cinco missionários sequestrados em 2 de março foram libertados em 22 de abril, segundo disseram fontes. Em uma declaração curta feita na data, os líderes dos Ministérios do Calvário (CAPRO) expressaram alegria por seus missionários terem sido libertados.

“Por favor, se alegrem conosco, pois os cinco missionários sequestrados no campo de Kamuku, a 52 dias atrás, agora estão de volta em segurança à liberdade”, dizia o comunicado.

Os missionários foram sequestrados quando pastores muçulmanos Fulani armados, em 2 de março, invadiram uma escola em Maruba, no Condado de Shiroro, administrada pelo CAPRO.

O anúncio veio no mesmo dia em que um ancião da igreja no estado de Kaduna, no centro-norte da Nigéria, havia sido sequestrado. Pastores Fulani armados sequestraram Emmanuel Iliya Agiya. Ele é ancião e tesoureiro da Igreja Evangélica Vencedora de Todos (ECWA) na vila de Atang.

Depois de disparar tiros no ar, enquanto os aldeões corriam para os arbustos, os pastores invadiram a casa de Iliya naquela noite e o levaram sob a mira de uma arma.

"Os pastores armados primeiro tentaram entrar à força na casa do irmão da vítima, mas não tiveram sucesso", disse Shai. "Eles então foram para a casa seguinte, o arrastaram para fora e o levaram sob uma arma".

Iliya é filho do líder da comunidade, chefe Iliya Agiya, explicou Shai.

Cristãos mortos

Também no condado de Jema'a, no estado de Kaduna, os pastores Fulani armados atacaram, em 14 de abril, a vila de Zakkan, matando um cristão e ferindo outros dois, disse Shai.

Abel Danjuma, de 40 anos, foi morto e seus dois irmãos, Henry Tuta, 45 anos, presidente Tuta, 50 anos, ficaram feridos. Henry Tuta foi tratado e recebeu alta do Hospital Geral de Kafanchan, enquanto os ferimentos graves do presidente Tuta exigiam que ele fosse transferido para o Hospital Universitário Jos, contou Shai.

"As três vítimas são membros da Igreja Católica na vila de Zakkan", disse ele. “Os pastores também bloquearam a rota de Abuja-Jos na vila de Zakkan e sequestraram duas meninas que estavam viajando de Abuja para o estado de Taraba. As meninas foram mais tarde resgatadas e libertadas por cristãos da aldeia de Zakkan, que perseguiram os pastores e resgataram as meninas”, denunciou.

Em 30 de janeiro, a Christian Solidarity International (CSI) emitiu um alerta de genocídio para a Nigéria, exortando o membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas a tomar medidas. A CSI emitiu a ligação em resposta a "uma maré crescente de violência dirigida contra cristãos nigerianos e outros classificados como" infiéis "por militantes islâmicos nas regiões norte e média do país".

A Nigéria ficou em 12º lugar na Lista Mundial da Portas Abertas para 2020 dos países onde os cristãos sofrem mais perseguições, mas a segunda no número de cristãos mortos por sua fé, atrás do Paquistão.
Muçulmanos Fulani matam 12 cristãos e sequestram casal durante casamento na igreja Muçulmanos Fulani matam 12 cristãos e sequestram casal durante casamento na igreja Reviewed by MISSÕES URGENTE on 22:03 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.