Índia deve entrar na lista da intolerância religiosa ao lado de China e Coreia do Norte

O Ministério de Assuntos Externos da Índia disse que conclusão do relatório é “tendenciosa”.


Cristãos protestam na Índia. (Foto: Reprodução/ The Express Tribune)
A Comissão de Liberdade Religiosa Internacional dos Estados Unidos (USCIRF) recomendou que o Departamento de Estado dos EUA designasse a Índia como um País de Interesse Particular (CPC, sigla em inglês) no Relatório Anual da Comissão para 2020, divulgado em 28 de abril.

É a primeira vez em mais de 15 anos que a USCIRF recomenda que o país seja incluído na lista; a última vez em 2004.

Outros países recomendados para designação de CPC incluem Birmânia, China, Eritreia, Irã, Nigéria, Coreia do Norte, Paquistão, Rússia, Arábia Saudita, Síria, Tajiquistão, Turquemenistão e Vietnã.

O Ministério de Assuntos Externos da Índia foi rápido em rejeitar as conclusões do relatório, chamando-o de “novo nível de deturpação” e “tendencioso”.

De acordo com o relatório, um CPC é definido pela Lei Internacional de Liberdade Religiosa (IRFA) como um país no qual "o governo se envolve ou tolera 'violações graves' específicas da liberdade religiosa”.

“Violação grave” significa “violações sistemáticas, em andamento e [e] flagrantes... incluindo violações como tortura ou tratamento ou punição cruel, desumana ou degradante; detenção prolongada sem acusações; causar o desaparecimento de pessoas pelo sequestro ou detenção clandestina dessas pessoas; ou outra flagrante negação do direito à vida, liberdade ou segurança da pessoa”.

Embora o artigo 25 da Constituição indiana preveja a "liberdade de consciência e livre profissão, prática e propagação da religião", as minorias religiosas no país continuam a sofrer uma grave deterioração nessa liberdade. Elas enfrentam crescente assédio, ataques direcionados por atores não estatais, violência sancionada pelo Estado e políticas e leis discriminatórias que categoricamente destacam comunidades específicas.

O relatório da USCIRF afirma que o Partido Bharatiya Janata (BJP) “usou sua maioria parlamentar fortalecida para instituir políticas em nível nacional que violam a liberdade religiosa em toda a Índia”.

Eles “permitiram que a violência contra minorias e suas casas de culto ... impunidade e também se engajam e toleram discursos de ódio e incitação à violência.”

“A CSW acolhe com agrado a recomendação da USCIRF de que a Índia seja designada como CPC. Chegou em um momento muito significativo, pois as preocupações com a liberdade de religião ou crença na Índia aumentaram desde que o [partido] BJP assumiu o comando do poder sete anos atrás”, disse o diretor executivo da CSW, Mervyn Thomas.

Para ele, “o fato de a maior democracia do mundo ter sido recomendada como CPC é um indicador profundamente preocupante do grau em que as liberdades e os direitos humanos se deterioraram no país. Esperamos que as conclusões levem a comunidade internacional a aplicar maior pressão sobre a Índia para tomar medidas para proteger e promover as minorias religiosas.”
Índia deve entrar na lista da intolerância religiosa ao lado de China e Coreia do Norte Índia deve entrar na lista da intolerância religiosa ao lado de China e Coreia do Norte Reviewed by MISSÕES URGENTE on 09:05 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.