Header Ads Widget

Idosa celebra 100 anos e diz que “fé em Deus” é segredo da longevidade

Conhecida por ser uma mulher de fé, dona Maria Dias celebrou 100 anos com uma surpresa inusitada na cidade de Montes Claros.


Maria Dias foi surpreendida com uma carreata de aniversário. (Foto: Paula Alves/Inter TV Grande Minas)
O último domingo (5) foi um dia de festa para a dona Maria Dias na cidade de Montes Claros (MG). Ela completou 100 anos com direito a balões, frases nos carros e buzinaço. 

“Fiquei feliz! Muito feliz! Gostei de tudo, quase morri de emoção”, disse Dona Maria a reportagem da Inter TV. Mesmo tomando as precauções devido à pandemia do coronavírus, cerca de 50 pessoas estiveram na porta da casa dela para cantar parabéns.

“Minha mãe foi e continua sendo uma guerreira. Há três meses eu não a via, porque não pode ter contato para evitar o vírus. Ela achou que o aniversário ia passar em branco, mas de jeito nenhum permitiríamos isso, nos adaptamos e deu certo”, conta a filha Beatriz Ribeiro.

Maria Dias nasceu em Pedra Azul (MG) e trabalhou na roça desde pequena. Quando ficou ficou viúva, há 50 anos, se mudou para Montes Claros e continuou trabalhando com agricultura.

Ela tem 14 filhos, 37 netos, 50 bisnetos e 2 tataranetos. E a família vai aumentar com a chegada de dois bisnetos que estão a caminho. 

Maria é conhecida também por ser uma mulher de fé. Segundo os filhos, ela ora todos os dias, às vezes com cochichos audíveis, pedindo a Deus para proteger sua família. 

“Quando eu era criança, ia à igreja, na companhia de minha mãe e avó. Ela me ensinou princípios inegociáveis. Eu sou o que sou porque ela me fez assim. Sempre quando a vejo, peço a benção. Ela amorosamente responde ‘Deus te abençoe’. Nada paga isso”, conta o neto Altamir Marques.

Questionada sobre seu tempo de vida, dona Maria respondeu: “Se eu não tivesse em fé em Deus, eu estava vivendo? Estava não”.

Em dezembro do ano passado, dona Maria superou um infarto devido a vasos sanguíneos entupidos. “É Deus que sustenta a vida dela, porque já foram muitas idas e vindas a hospitais”, afirma o sobrinho Ricardo Vianna.

Quando fala sobre ter algum filho preferido, dona Maria responde a repórter com humor. “Você está doida? Eu gosto de todos! Imagina se eu vou gostar de um e deixar os outros desprezados. Gosto de todos igual, todos igual”.

Aos 100 anos, dona Maria ultrapassou a expectativa de vida do brasileiro, que vive em média 76,3 anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O segredo da longevidade? “Tem segredo não. Quer dizer, nada me aborrece, tenho tristeza não. São tantas coisas que me deixam feliz. Eu sou feliz”, afirma dona Maria.

Postar um comentário

0 Comentários