Tribunal do Paquistão ordena que menina cristã de 14 anos volte para homem muçulmano que a sequestrou

Homens fazem suas orações durante Eid al-Fitr na mesquita badshahi em Lahore, Paquistão. | (Foto: REUTERS/Mohsin Raza)
Uma garota cristã de 14 anos estava em lágrimas depois que um juiz ordenou que ela voltasse ao homem muçulmano que a sequestrou sob a mira de uma arma durante o confinamento COVID-19 e casou à força e a converteu ao Islã.
A adolescente católica Maira Shahbaz, que foi sequestrada em abril, havia sido recentemente autorizada por uma corte inferior a deixar a casa de seu captor e ficar em um abrigo para mulheres até que seu caso fosse ouvido pela Alta Corte de Lahore.
No entanto, o juiz Raja Muhammad Shahid Abbasi decidiu esta semana que ela deve voltar para a casa do homem casado que a sequestrou, e a quem o juiz se referiu como seu "marido", com base em que ela havia se convertido ao Islã, de acordo com o cão de guarda de perseguição com sede nos EUA International Christian Concern.
Maira Shahbaz | Ajuda à Igreja em Necessidade
Testemunhas disseram que viram Maira em lágrimas no tribunal após o veredicto na terça-feira, de acordo com a instituição de caridade católica Aid to the Church in Need.
"Com esta decisão, nenhuma garota cristã no Paquistão está segura", disse uma amiga e advogada da família, Lala Robin Daniel.
"A ordem é sem precedentes e provavelmente significará que Maria nunca voltará para sua família", disse Shazia George, ativista paquistanesa de direitos humanos, ao ICC. "A decisão de fazer uma noiva ficar com seu sequestrador vai adicionar mais miséria ao caso. Os tribunais devem garantir que as vítimas de conversão forçada e casamento infantil possam ter seus depoimentos registrados sem qualquer coação ou ameaça para que os agressores sejam levados à justiça."
A garota cristã foi raptada sob a mira de uma arma por Mohamad Nakash e dois cúmplices enquanto ela voltava para casa na área da cidade de Madina, no distrito de Faisalabad. De acordo com testemunhas, os sequestradores forçaram Shahbaz a entrar em um carro e dispararam tiros no ar enquanto fugiam do local, informou a ICC mais cedo.
Nakash, um homem casado, foi recentemente acusado de apresentar uma certidão de casamento falsa à corte inferior que dizia que Maira tinha 19 anos e que eles haviam se casado em outubro de 2019. O documento não só falhou em fornecer provas de consentimento da primeira esposa de Nakash, com quem ele tem dois filhos, mas o clérigo muçulmano cujo nome está listado no certificado havia negado envolvimento no casamento falso.
Depois que a mãe de Maria apresentou a certidão de nascimento de sua filha ao tribunal inferior como prova de que ela era menor de idade, a juíza do distrito de Faisalabad e sessões Rana Masood ordenou que Maira fosse autorizada a deixar a casa de Nakash e ser colocada em um refúgio feminino, conhecido como Dar ul Aman, até que a Alta Corte de Lahore ouvisse seu caso.
A advogada da família de Maira, Lala Daniel, disse mais cedo que se Maira tivesse sido ordenada a ficar na casa de Nakash, ela poderia ter sido forçada a se tornar uma profissional do sexo.
Um estudo de 2014 do Movimento pela Solidariedade e Paz do Paquistão estimou que cerca de 1.000 mulheres e meninas da comunidade hindu e cristã do Paquistão foram sequestradas, casadas à força com seu captor, e convertidas à força ao Islã todos os anos.
A questão da religião também é frequentemente injetada em casos de agressão sexual para colocar vítimas religiosas minoritárias em desvantagem, disse a ICC. Jogando contra vieses religiosos, os agressores sabem que podem encobrir e justificar seus crimes introduzindo um elemento da religião.
O Departamento de Estado dos EUA designou o Paquistão como um "país de particular preocupação" por se envolver ou tolerar abusos flagrantes e sistêmicos da liberdade religiosa. O Paquistão também foi classificado como o quinto pior país do mundo quando se trata de perseguição cristã na Lista de Observação Mundial de Open Doors USA 2020.
Tribunal do Paquistão ordena que menina cristã de 14 anos volte para homem muçulmano que a sequestrou Tribunal do Paquistão ordena que menina cristã de 14 anos volte para homem muçulmano que a sequestrou Reviewed by MISSÕES URGENTE on 08:05 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.