Header Ads Widget

Ataque terrorista em igreja na França deixa três mortos

 O ataque a uma igreja em Nice ocorre semanas depois que o professor Samuel Paty foi morto perto de Paris.

Membros franceses da unidade de polícia tática de elite RAID revistam a Basílica de Notre-Dame de Nice após um ataque com faca. (Foto: Valery Hache / AFP)

Um agressor com uma faca matou pelo menos três pessoas em uma igreja na cidade francesa de Nice na manhã desta quinta-feira (29), disseram as autoridades, em um incidente que o prefeito da cidade descreveu como "terrorismo".

O prefeito Christian Estrosi, ex-parlamentar do partido republicano de direita, disse no Twitter que a polícia deteve o agressor após atirar nele.

Estrosi escreveu no Twitter: “Posso confirmar que tudo sugere que este foi um ataque terrorista na Basílica de Notre-Dame”, no centro de Nice.

Ele alegou que duas mulheres e um homem estavam mortos. Uma mulher se refugiou em um bar próximo, onde sucumbiu aos ferimentos. O outro foi morto da maneira mais “horrível”, disse ele, “como o professor” - uma aparente referência ao recente ataque ao professor de francês Samuel Paty, que foi decapitado em plena luz do dia.

Mais tarde, em um desenvolvimento separado, a polícia matou um suspeito na cidade de Avignon, no sul da França, que segundo eles ameaçou os transeuntes com uma arma de fogo.

Tensões

Em um terceiro acontecimento na quinta-feira, em meio a tensões crescentes entre a França e o mundo muçulmano, a mídia estatal saudita disse que um homem foi detido depois de esfaquear e ferir levemente o guarda do consulado francês em Jeddah.

O presidente Emmanuel Macron estava indo para a cidade, enquanto o ministro do Interior, Gerald Darmanin, realizava uma reunião de crise enquanto alertava as pessoas para evitarem o local do ataque.

Um representante do Conselho francês para a Fé Muçulmana condenou o ataque.

“Em sinal de luto e solidariedade para com as vítimas e seus entes queridos, peço a todos os muçulmanos na França que cancelem todas as celebrações do feriado de Mawlid”, disse o porta-voz.

A promotoria antiterrorismo disse que uma investigação foi aberta sobre um ataque com uma conexão terrorista.

Enquanto isso, a câmara baixa do parlamento suspendeu um debate sobre as novas restrições ao coronavírus - o país entrará em um novo bloqueio na sexta-feira (30) e guardou um momento de silêncio pelas vítimas.

Postar um comentário

0 Comentários