Mãe e filho cristãos são mortos por vizinho muçulmano, no Paquistão

 De acordo com relatos locais, os cristãos foram mortos em um incidente de ódio religioso em um vilarejo localizado no distrito de Gujranwala.

Usman Masih foi morto na porta de sua casa. (Foto: Reprodução / AsiaNews)

Na segunda-feira (9), Yasmeen Masih e seu filho, Usman, foram mortos a tiros por Hassan Shakoor, seu vizinho muçulmano. Segundo Sardar Masih, parente dos mortos, os cristãos foram assassinados em uma disputa que se tornou religiosa.

Semanas antes dos assassinatos, a mãe do assassino, Ishrat, bloqueou a linha de esgoto que vinha da casa dos cristãos. De acordo com Sardar, a família muçulmana não gostava da água que fluía de sua casa da casa de um "intocável".

Devido à discriminação religiosa generalizada no Paquistão, os cristãos costumam ser associados à intocabilidade. Termos ofensivos, como choora, são usados ​​pela população muçulmana do Paquistão para denotar esse status intocável para os cristãos.

Em 9 de novembro, Ishrat chamou Yasmeen para fora de sua casa e começou a abusar dela por desbloquear a linha de esgoto que vinha da casa cristã. Durante a disputa, Ishrat chamou seu filho, Hassan, que abriu fogo contra Yasmeen.

Usman, filho de Yasmeen, foi pego no fogo cruzado enquanto tentava resgatar sua mãe. Ambos os cristãos foram baleados várias vezes e mortos no local.

Ódio religioso

Mariyam Kashif, ativista social e professora católica, denuncia o brutal assassinato como "um grande exemplo de intolerância e ódio que se espalha contra os cristãos", também alimentado nas escolas. Já há algum tempo os cristãos, uma pequena minoria no país, pedem maiores garantias do Estado e uma reforma dos programas de estudos, para remover todos os aspectos de ódio e desprezo.

Shabeer Masih, marido de Yasmeen e pai de Usman, falou com a AsiaNews sobre o incidente. No dia do tiroteio, Yasmeen saiu de casa por volta das 10h30 e passou por Ishrat Bibi, que segurava uma vara e começou a brigar e a espancar o vizinho. Dois meses antes, os dois haviam brigado por causa do ralo da rua.

A certa altura, Ishrat Bibi chamou seus dois filhos, Hassan Shakoor Butt e Khizar Shakoor Butt que, tendo saído com suas armas, dispararam de 20 a 21 balas contra Yasmeen. O filho deste último, Usman, saiu de casa e vendo sua mãe sem vida foi ajudá-la, mas ele também foi atingido por tiros.

Sem ajuda

Shabeer Masih diz que seu filho viveu cerca de vinte minutos, pedindo ajuda, mas ninguém na vila levantou um dedo; passou um carro, mas ninguém tentou levar o filho ao hospital. Usman tinha se tornado pai de uma menina há apenas uma semana e tinha outra filha de três anos. “Toda a família era muito amigável e tinha boas relações com as pessoas da aldeia”, acrescenta Shabeer chorando.

No dia 10 de novembro, centenas de cristãos e representantes da sociedade civil estiveram presentes no funeral de Yasmeen e seu filho. O Gabinete de Justiça e Paz de Gujranwala está ajudando a família e oferecendo assistência jurídica.

O ativista de direitos humanos Daud Bhatti condenou este ataque brutal contra membros de uma minoria e afirma que este tipo de violência está aumentando dia a dia. “O governo e o Estado - diz ele - silenciam sobre a questão das minorias, e isso é um sinal de suas intenções negativas. Esta pobre família tem direito à justiça e os culpados devem ser punidos de acordo com a lei ”.

Na delegacia de Ahmed Nagar, Shabeer Masih apresentou uma queixa contra Ishrat e Hassan, e os dois foram presos.

Mãe e filho cristãos são mortos por vizinho muçulmano, no Paquistão Mãe e filho cristãos são mortos por vizinho muçulmano, no Paquistão Reviewed by MISSÕES URGENTE on 10:14 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.