Artista revela que não segue regras religiosas feitas pelo homem, promete continuar fazendo o que Deus lhe diz - MISSÕES URGENTE
Seguir no Facebook Seguir no Twitter Seguir no Instagram

BRASIL MUNDO ISRAEL VERSÍCULOS PEDIDO DE ORAÇÃO VÍDEOS MÚSICA PREGAÇÕES CINEMA E TV COLUNA

domingo, 13 de dezembro de 2020

Artista revela que não segue regras religiosas feitas pelo homem, promete continuar fazendo o que Deus lhe diz

 

Kathie Lee Gifford escreve, estrela em novo Rom-Com 'Then Came You', 2020 | Entretenimento Vertical

A artista quatro vezes vencedora do Prêmio Emmy Kathie Lee Gifford lançou seu novo livro de memórias, It's Never Too Late, este mês e diz que enquanto a maioria das pessoas está se aposentando na idade dela, ela está apenas começando.

"Eu sou uma estudante da Bíblia, eu tenho sido toda a minha vida. Não as terríveis traduções que existem no mundo de hoje, mas a autêntica Palavra de Deus como no grego original e hebraico no Antigo Testamento e No Novo Testamento. Quando leio as Escrituras, ninguém se aposentou, eles morreram. Eles morreram e passaram para uma jornada ainda maior com seu Criador", disse Gifford ao The Christian Post.

Gifford deixou o cargo de co-apresentadora do "Today" em 2019 e, desde então, produziu alguns filmes e escreveu um novo livro no qual ela declara: "Eu não estou me aposentando; Estou refendo!

O livro, que abrange diferentes aspectos de sua vida, começa com Gifford falando sobre sua infância crescendo na Baía de Chesapeake, onde ela ouviu pela primeira vez o chamado de Deus, depois sua ascensão à fama com Regis Philbin até agora, seguida por sua decisão de abandonar a apresentação de um programa de TV diurno e sua mudança para Nashville, Tennessee.

Gifford espera que seu livro inspire as pessoas a perseguir o que realmente importa em suas vidas, enquanto mostra que nunca é tarde demais para fazer a diferença no mundo.

Boletins gratuitos do CP

Junte-se a mais de 250.000 outros para obter as principais histórias com curadoria diária, além de ofertas especiais!

BOLETINS GRATUITOS DO CP

Junte-se a mais de 250.000 outros para obter as principais histórias com curadoria diária, além de ofertas especiais!

"Vou continuar fazendo o que Deus me fez aqui para fazer até que Ele me leve para casa para fazer algo ainda mais, algo ainda melhor, algo ainda mais glorioso que eu não tenho ideia...", disse ela.

Gifford estuda textos judeus há vários anos e diz que aprendeu a não questionar Deus.

"Você nunca pergunta ao rabino onde você está indo, onde ele está levando você. E você nunca pergunta a ele o que ele vai te ensinar quando chegar lá, isso mostra desrespeito ao seu rabino", disse ela.

"Jesus foi rabino por três anos antes de dar sua vida por nós. Três anos e meio ele andou pela Terra como rabino (que significa professor em hebraico). Ele falou com as pessoas sobre o Reino dos Céus/Reino de Deus. Ele disse: "O Reino de Deus está aqui. O Reino de Deus está entre vocês agora, e isso transformou todos os seus ensinamentos."

A autora multi-talentosa, cineasta, atriz, dramaturga e cantora disse que quer passar o resto de sua vida impactando os outros. Sua visão positiva e foco em Deus é também por isso que ela acredita que tem sido tão bem sucedida na vida.

"Eu sempre ri, eu disse: 'Deus me fez fazer essas coisas incríveis que eu não tenho ideia de como fazê-las.' Eu prometo a você, eu escrevi 20 livros, e eu não sei como escrever um livro. Nunca tive aulas sobre como escrever um livro", declarou.

Quando perguntado sobre como seu espírito despreocupado e fé profunda andam lado a lado, Gifford disse que é porque ela não subscreve as restrições da religião.

"Eu não sigo as regras porque parte de mim entende inatamente que elas são feitas pelo homem e geralmente são lixo, muitas vezes, são lixo. Tento seguir as regras de Deus porque essas são destinadas à minha própria bênção. Mas as regras do homem muitas vezes não são para nos proteger ou nos abençoar, mas para nos controlar", enfatizou Gifford.

"Então eu quebro regras", disse ela. "Por quê? Porque eu só respondo ao chamado de Deus na minha vida."

A atriz de 67 anos ganhou quatro Emmys, foi indicada ao Tony Award por seu espetáculo da Broadway "Scandalous", é uma autora best-seller e agora escreve filmes. "Por quê?", Perguntou ela e depois respondeu: "Porque eu só respondi ao chamado de Deus na minha vida."

"A Bíblia diz que Jesus disse: 'Eu conheço minhas ovelhas, e minhas ovelhas me conhecem. Eles conhecem a minha voz. Então, quando ouço sua voz tão clara quanto ouço a sua hoje, aprendi a dizer: "Sim Senhor. Aprendi a parar de dizer que não quero ir para Nínive'", acrescentou Gifford.

A mãe de três filhos confessou que não queria escrever "Nunca é tarde demais", porque significava que ela tinha que compartilhar aspectos de sua própria vida. Ela preferia escrever sobre Deus, mas foi sua relação com Deus que inspirou a mensagem de perseguir seus sonhos, liberdade e perdão.

"Fomos ensinados desde a nossa primeira idade a coisa errada sobre a Bíblia. A Bíblia foi escrita por membros do Oriente Médio, para os do Oriente Médio, e então tentamos, como ocidentais, aplicar nossa própria cultura, nossas próprias sensibilidades, nossas próprias tradições, tudo isso, e tentamos aplicá-la a algo muito preciso", sustentou.

"A palavra do Senhor é impecável e está em sua forma original, em sua fonte original. Mas não está em muitas das traduções de hoje", afirmou Gifford. "Então, como resultado, houve uma 'igreja', porque não é isso que a palavra ekklesia significa no grego. Isso significa uma assembleia, sim, mas um movimento. Seu espírito entre aqueles reunidos para adorá-lo.

"Uma vez que comecei a estudar rabicamente, não diz em lugar nenhum na Bíblia, 'Eu quero que você venha me visitar uma vez por semana em um prédio em algum lugar com outros crentes. Eu quero que você se sente lá, eu quero que você me adore, para cantar algumas músicas, ouvir um pouco de sermão, colocar algum dinheiro para o meu trabalho em outros lugares, e então vá e eu vou vê-lo novamente na próxima semana, ou eu vou vê-lo na véspera de Natal ou domingo de Páscoa. Não diz isso", declarou.

Gifford citou o Ato 17:28, que diz: "Nele, vivemos e nos movemos e temos nosso próprio ser." Ela acredita que as escrituras são o que os cristãos devem modelar mais do que as instituições da Igreja Ocidental.

"E os outros seis dias quando não estamos naquele prédio? E todas essas horas? Vinte e quatro horas em cada um desses dias? Deus se importa com isso também? A resposta é absolutamente retumbante", declarou. "Ele quer que nos envolvamos com Ele e ele quer estar envolvido conosco - andar, falar, se alegrar, chorar, fazer a vida juntos, cada nanossegundo de nossa vida."

Gifford alertou os crentes que até chegarem ao ponto de uma verdadeira relação com Deus, eles não terão o que Jesus prometeu em João 10:10. "O ladrão, que significa Satanás, vem roubar e matar e destruir. Mas eu vim (Jesus) para que eles possam ter vida e vida abundantemente."

"Agora, a palavra para a vida e abundantemente montada no grego significa Zoe", continuou ela. "Significa tão grande, tão avassalador. Não pode ser contido. Ele borbulha como correntes de água viva que Jesus falou. Então tem que estourar. Quantos cristãos me ouvindo hoje sentem isso em suas vidas? Eles não.

Gifford revelou que ela, também, uma vez não viveu uma vida abundante até que ela começou a realmente estudar as traduções originais da Bíblia em grego e hebraico.

"As pessoas me dizem: 'Como você pode ser tão ousado, você não tem medo?' Eu digo: 'Não, eu tenho uma relação com o Deus vivo, ele não muda. Ele vai me dar a mesma coragem'", disse ela.

Gifford explicou que ela quer ter coragem em sua vida e quer que os outros também.

"Eu não quero religião. Eu não quero estar perto de pessoas religiosas que tentam me definir, tentar me minimalizar, e tentar me colocar com uma etiqueta e me colocar em uma prateleira. Não é isso que Deus tem para nós!", acrescentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário