Cristãos são perseguidos no Nepal - MISSÕES URGENTE
Seguir no Facebook Seguir no Twitter Seguir no Instagram

BRASIL MUNDO ISRAEL VERSÍCULOS PEDIDO DE ORAÇÃO VÍDEOS MÚSICA PREGAÇÕES CINEMA COLUNA

terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Cristãos são perseguidos no Nepal

 O crescimento do cristianismo no país resulta em um aumento na violência contra convertidos

O cristianismo cresce rapidamente no país e a maioria dos convertidos é ex-hindu

Nepal se manteve na 32ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2020, com 64 pontos, mesma pontuação de 2019. O país é pobre, sem litoral e encurralado entre a Índia e a China. Porém, mesmo cercado por nações onde a intolerância religiosa é forte, o cristianismo cresce rapidamente no território, o que deixa os hindus radicais preocupados, porque a maioria dos convertidos ao cristianismo é ex-hindu.

Pressão aos cristãos
A média de pressão sobre os cristãos está em um nível muito alto (11,4), porém, ainda abaixo dos 11,8 de 2018. Todas as esferas da vida refletem essa pressão, exceto na comunidade, que está chegando ao limite do nível muito alto. A vida privada é a esfera em que a pressão é mais sentida, o que reflete a imposição de muitas restrições do ambiente hindu, principalmente sobre os convertidos.

A pontuação para violência está muito alta, crescendo de 4,6 no ano passado para 7,0 em 2019. O nível de violência subiu, como pode ser visto por meio de relatos de igrejas atacadas e cristãos agredidos, presos e sentenciados à prisão. Cristãos também tiveram que fugir de suas casas e vilas por conta de ameaças.

A sociedade do país é patriarcal em que meninas têm menos oportunidades e direitos que os meninos. A educação e exposição delas à sociedade é mínima, já que são mantidas em casa e devem cumprir com diversos deveres domésticos. As que se tornam cristãs geralmente o fazem ao testemunhar curas e milagres na própria família ou pessoas próximas. Mulheres cristãs e garotas são submetidas à violência física e costumam ser pressionadas emocionalmente por familiares próximos, como maridos, sogros, cunhados e pais. O abuso físico começa gradualmente até que sejam excluídas pela família e comunidade. Isso as torna vulneráveis e vítimas de opressão sexual.

Já a maioria dos homens cristãos e garotos são sujeitos a sofrimentos físicos, mentais e sociais. Eles são frequentemente banidos pela família e sociedade. Também têm negadas propriedades de antepassados e direitos humanos básicos, como cidadania. Por isso, é comum que os cristãos geralmente se mudem para outras cidades ou áreas, vivendo com uma nova identidade. Além disso, ficam economicamente desprovidos no primeiro momento de perseguição.

Geralmente, homens e garotos cristãos são os provedores da família. Ao serem perseguidos, a família enfrenta uma redução na renda, já que eles são severamente agredidos e socialmente banidos. Com frequência, a polícia local os leva para interrogatórios longos e intensos. Dessa forma, enquanto homens e meninos enfrentam desafios por sua fé, toda a família enfrenta dificuldades econômicas e insegurança social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário