Header Ads Widget

Mais de 200 mil ações sociais foram realizadas por igrejas da Escócia durante a pandemia

 Relatório da Aliança Evangélica destaca várias histórias de pessoas que foram ajudadas de alguma forma por uma igreja durante a pandemia.

Mais de 3.000 voluntários participaram das ações. (Foto: Reprodução / Premier)

O relatório “Histórias de Esperança” avaliou o que as igrejas da Escócia fizeram para ajudar as pessoas durante a pandemia, no período de maio e julho deste ano.

Ele descobriu que houve 212.214 atos individuais de apoio em 181 locais. Também mostrou que 3.212 voluntários e funcionários participaram de ações e que havia 89 projetos comunitários diferentes. A quantidade de pessoas que receberam ajuda de igrejas totalizou 55.671.

Fred Drummond, da Aliança Evangélica na Escócia, disse que as igrejas foram criativas na forma como responderam à crise do coronavírus.

“Vimos igrejas envolvidas em todos os tipos de coisas, desde dar comida para as pessoas, abrir seus prédios para serem usados ​​por conselhos, verificar os vulneráveis ​​e ter uma linha telefônica para pessoas com problemas de saúde mental”, descreve.

“E uma das coisas surpreendentes é a forma como a Igreja, desde as fronteiras da Escócia até as Terras Altas, estamos começando a encontrar parcerias criativas, com conselhos, com outras igrejas, com o setor voluntário, até com supermercados. Eles viram uma necessidade e então, no amor de Deus, realmente se envolveram onde eram mais úteis”, diz.

Ajuda necessária

O relatório destaca várias histórias de pessoas que foram ajudadas de alguma forma por uma igreja durante a pandemia.

Uma delas é a de uma jovem mãe chamada Marie, que mora com o companheiro e quatro filhos em um apartamento de dois quartos em um prédio em Aberdeen.

Ela se conectou pela primeira vez com a Igreja da Comunidade Seaton por meio do grupo de mães e crianças. O relatório disse que ela enfrentou dificuldades financeiras quando o bloqueio aconteceu, então ela recorreu ao projeto de lanche da igreja para obter ajuda. A igreja fornecia refeições diárias e também os ajudou com apoio mental, emocional e espiritual.

“Isso tirou uma enorme pressão financeira e emocional de seus ombros e ela agora se tornou parte da comunidade da igreja mais ampla, assistindo a igreja online e também construindo amizades mais profundas com outras pessoas localmente”, diz o relatório.

Drummond disse que ficou eufórico ao saber quanto impacto os cristãos tiveram na Escócia este ano.

“Fico incrivelmente humilde quando leio as histórias (…) da maneira como Deus opera tocando corações e vidas. É uma grande história da diferença que a igreja, no coração de uma comunidade que busca o amor de Deus, pode fazer”, avalia.

O relatório será apresentado a Holyrood.

Postar um comentário

0 Comentários