Parlamento argentino homenageia 38 pastores que morreram de coronavírus - MISSÕES URGENTE
Seguir no Facebook Seguir no Twitter Seguir no Instagram

BRASIL MUNDO ISRAEL VERSÍCULOS PEDIDO DE ORAÇÃO VÍDEOS MÚSICA PREGAÇÕES CINEMA E TV COLUNA

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Parlamento argentino homenageia 38 pastores que morreram de coronavírus

 A homenagem foi feita em sessão virtual da Câmara dos Deputados da Nação.

Congressistas prestam homenagem aos pastores que morreram na Covid-19 na Argentina. (Foto: Reprodução / Twitter)

A pandemia de coronavírus tirou a vida de 38 pastores evangélicos em várias regiões da Argentina, que foram homenageados por seu serviço.

Durante uma sessão virtual do Congresso Nacional Argentino, a deputada evangélica Dina Rezinovsky prestou uma extensa homenagem a esses pastores nomeando-os um por um.

"Eles não são tão conhecidos como Maradona, mas representam centenas de homens e mulheres de fé que morreram durante esta pandemia", disse a parlamentar em seu discurso.

“Estes nomes podem não significar nada para você, mas para suas comunidades e para as cidades em que você vive, eles significam”, declarou.

A deputada Rezinovsky começou a chorar ao nomear os pastores de sua própria igreja que também faziam parte da lista.

Dina disse que a morte dos pastores significou a “perda de uma boa pessoa que impactou as vidas” das comunidades onde eles viviam.

Impacto

O país sul-americano ocupa atualmente o 9º lugar entre os países com mais casos de coronavírus, com quase 1,5 milhão de casos.

Falando sobre o trabalho que as igrejas vêm realizando durante a pandemia, ela disse que foi "nobre, altruísta" e teve "impacto nos setores mais vulneráveis ​​da sociedade".

Ela continuou dizendo: "Durante esses meses de quarentena, as igrejas foram fechadas, mas o culto estava mais aberto do que nunca."

Como parte de um esforço nacional para ajudar os mais atingidos pelo coronavírus, as igrejas desempenharam um papel fundamental ajudando a entregar mais de um milhão de caixas de alimentos.

“As igrejas chegam onde o estado não chega ou chega tarde”, disse ela. “As igrejas sempre o fizeram por trás das portas e é por isso que as honro hoje”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário