Header Ads Widget

Cristão que havia sido preso por cantar hino ao ar livre é absolvido por tribunal dos EUA

 O diácono Gabriel Rench foi detido durante um culto ao ar livre, no qual cantava um hino com base nos Salmos, acompanhado de outros cristãos.

Gabriel Rench foi preso junto a outros três por não ter usado máscara enquanto cantava hinos em um culto ao ar livre, no Estado de Idaho / EUA. (Foto: Daniel Foucachon)

Um tribunal de Idaho rejeitou as acusações contra um diácono que estava entre os três cristãos presos em setembro passado em Moscou, Idaho, por participar de um culto ao ar livre.

O diácono Gabriel Rench foi detido durante um momento conhecido como "Cante os Salmos" no estacionamento da Prefeitura de Moscou em 23 de setembro. O evento foi organizado pela Igreja de Cristo como um dos hinos mensais da congregação, de acordo com advogados da Thomas More Society.

Quase 200 pessoas participaram da reunião ao ar livre.

Mas a polícia prendeu esses indivíduos por supostamente violarem o mandato da máscara de Moscou e as restrições de distanciamento social que estavam em vigor devido à pandemia.

Rench explicou: "Nós tínhamos feito o Salmo Sing no passado sob a mesma resolução (máscara) e não fomos presos, não fomos avisados ​​... estávamos apenas tomando nossas liberdades constitucionais para fazer o que podemos fazer sob a Constituição - adoração. "

O conselheiro especial da Thomas More Society, Michael Jacques, apontou que a cidade violou seu próprio mandato quando os policiais prenderam ilegalmente o diácono Rench e os outros.

"O Sr. Rench e os outros fiéis que foram presos tiveram suas liberdades constitucionalmente protegidas violadas e suas vidas interrompidas - não apenas pelas ações inadequadas de policiais, mas também por funcionários da cidade que não agiram imediatamente para corrigir esta prisão ilegal", Jacques explicou.

O pastor Toby Sumpter com Christ Church compartilhou as boas novas no Twitter, dizendo que o Psalm Sing era "completamente legal e protegido pelo código de nossa cidade".

Postar um comentário

0 Comentários