Cristãos enfrentam até 40 graus negativos para levar o Evangelho ao Extremo Oriente Russo - MISSÕES URGENTE
Seguir no Facebook Seguir no Twitter Seguir no Instagram

BRASIL MUNDO ISRAEL VERSÍCULOS PEDIDO DE ORAÇÃO VÍDEOS MÚSICA PREGAÇÕES CINEMA E TV COLUNA

quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

Cristãos enfrentam até 40 graus negativos para levar o Evangelho ao Extremo Oriente Russo

 Parceiros da Associação do Evangelho Eslavo tem alcançado as pessoas na região com as boas novas de Jesus.

Residentes do Extremo Oriente russo têm sido alcançados pelo Evangelho. (Foto: Reprodução / SGA)

As péssimas condições meteorológicas não espantam os cristãos dispostos a evangelizar as populações do Extremo Oriente russo. A MNN (Mission Network News) relatou que muitos crentes na Rússia e outros países eslavos usam ocasiões especiais como oportunidade para evangelismo.

Segundo a MNN, o esforço de vários parceiros da Associação do Evangelho Eslavo (Slavic Gospel Association) tem alcançado as pessoas naquela região com a notícia de Jesus.

“Recebemos um alerta de oração para uma equipe que estava indo para um orfanato. O carro deles escorregou para fora da estrada e ficou preso. E estava 40 graus abaixo de zero lá fora. Alguns crentes locais tiveram que vir e trazê-los para suas casas”, relatou o Pr. Eric Mock, da Slavic Gospel Association.

Mas o frio extremo não é o único obstáculo nessas regiões. Mock diz que muitos habitantes vivem em áreas muito remotas.

“O Extremo Oriente da Rússia, em termos de massa de terra, é aproximadamente do tamanho dos Estados Unidos, com apenas 5% da população. Portanto, existem essas vastas áreas geográficas, e ao norte está uma massa de terra do tamanho da Índia, que é conhecida como Yakutia”, explica Mock.

Os trabalhos missionários com ensinamentos e treinamentos são destinados ao povo étnico, o povo Sakha. “Existem cinco ou seis grupos diferentes deles”, diz Mock.

Religiões pagãs

Nessas áreas congeladas e remotas da Rússia, muitas pessoas ainda têm práticas religiosas pagãs muito antigas. “É essa ideia de adorar as árvores e os peixes e a água e as estrelas. Frequentemente, a matriarca da aldeia é o xamã-chefe e eles terão um necromante. Eles chamarão os mortos, e os demônios para obter conselho para orientação nessas aldeias. E agora você tem o Evangelho passando por Cristo sobre Covid”, relata Mock.

O programa Christ over Covid, da SGA, permite ajuda às igrejas locais para obter alimentos e outros itens necessários para as pessoas necessitadas durante a pandemia.

Segundo a SGA, essas aldeias também sofrem com a falta de educação. Felizmente, com o avanço da tecnologia digital, esta parte do país ficou mais conectada a outras áreas.

 “Putin, pelo que entendi, operou linhas de fibra ótica até o Extremo Oriente da Rússia, portanto, a capacidade está crescendo para alcançá-los. Mas muitos desses povos vivem em comunidades tribais muito unidas e alguns são mal educados. A taxa de suicídio e a taxa de alcoolismo são muito altas”, diz Mock.

Nenhum comentário:

Postar um comentário