Perseguição aos cristãos no mundo cresceu mais de 30% em um ano, diz Portas Abertas - MISSÕES URGENTE
Seguir no Facebook Seguir no Twitter Seguir no Instagram

BRASIL MUNDO ISRAEL VERSÍCULOS PEDIDO DE ORAÇÃO VÍDEOS MÚSICA PREGAÇÕES CINEMA E TV COLUNA

quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

Perseguição aos cristãos no mundo cresceu mais de 30% em um ano, diz Portas Abertas

 Os dados foram divulgados pela Portas Abertas, junto ao lançamento da Lista Mundial da Perseguição 2021, nesta quarta-feira (13).

Cristãos se reúnem para cultuar em igreja, na China. (Foto: South China Morning Post)

O número de cristãos perseguidos no mundo passou para mais de 340 milhões (comparado a 260 milhões no ano passado), o que indica um aumento de 30% em um ano. Os dados são da Lista Mundial da Perseguição 2021, elaborada pela Portas Abertas, que combina extensas pesquisas de campo, com as análises de especialistas, além dos depoimentos de cristãos perseguidos em seus respectivos países e comunidades.

A população cristã no mundo está sofrendo com o aumento da violência em regiões específicas, como o terrorismo e extremismo no continente africano, além do aumento da pressão e das ameaças, devido ao uso de tecnologias de sistemas de vigilância para monitorar cristãos, em países como a China e a Índia.

Segundo a organização, um dos principais fatores que possibilitou o aumento da perseguição a cristãos no mundo foi a pandemia do Coronavírus, que atingiu principalmente, a população cristã perseguida nesses países listados e alguns outros, que também são acompanhados pela Portas Abertas.

A crise pandêmica destacou a discriminação sistêmica, o tratamento desigual e a perseguição sofrida pelos cristãos.

Sinal de alerta

Fato agravante apontado pela lista deste ano é que este ano, pela primeira vez desde que Portas Abertas elaborou esse ranking, todos os 50 principais países estão pontuando acima de 61 pontos, o que indica Perseguição Severa. Os 12 primeiros países da Lista estão pontuando Perseguição Extrema, sendo um a mais que os 11 do ano passado.

O aumento da perseguição foi tamanho durante 2020, que ultrapassou a lista de Perseguição da Portas Abertas. Além de todos os 50 primeiros países pontuarem Perseguição Severa, outros quatro países também chegaram ao mesmo nível de intolerância, sendo eles: Cuba, Sri Lanka, Emirados Árabes Unidos e Níger.

Em um texto enviado por email pela Portas Abertas, a organização alerta o quanto a pandemia contribuiu para que a intolerância contra os cristãos se intensificasse no mundo.

“A Covid-19 tem sido um catalisador para a repressão de cristãos minoritários, que em países como Bangladesh, Índia, Paquistão, Iêmen e Sudão às vezes tiveram a ajuda emergencial do Governo negada”, lembra o texto. “Alguns foram informados que era porque ‘Sua Igreja ou seu Deus deve alimentá-lo’ ou mesmo ‘o vírus foi criado e espalhado pelo Ocidente, de onde veio sua religião e seu Deus’”.

Na Somália, por exemplo, o grupo terrorista islâmico Al Shabaab culpou os cristãos pela disseminação da Covid-19, dizendo que o vírus “foi espalhado pelas forças cristãs”, que invadiram o país e que os “infiéis” (como são chamados os cristãos ex-muçulmanos) são responsáveis por toda a desgraça.

Saiba quais são os 50 países nos quais os cristãos sofrem mais perseguição religiosa no mapa, com a lista abaixo:

Dentro de uma escala de 0 a 100, a pontuação do país determinará o seu nível de perseguição e a posição na Lista Mundial da Perseguição. Entram no ranking os 50 países com a pontuação mais alta, seguindo a tabela:

Perseguição Extrema - países que pontuaram entre 81 e 100 pontos.
Perseguição Severa - países que pontuaram entre 61 e 80 pontos.
Perseguição Alta - países que pontuaram entre 41 e 60 pontos.
Perseguição Variável - países que pontuaram 40 pontos ou menos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário