Header Ads Widget

‘Hamã tentou destruir os judeus e falhou, e vocês também vão falhar’, diz Netanyahu ao Irã

Em mensagem ao Irã, o primeiro-ministro de Israel disse que vai trabalhar para impedir o desenvolvimento de uma arma nuclear

Benjamin Netanyahu durante cerimônia memorial em Tel-Hai, no norte de Israel, em 23 de fevereiro de 2021. (Foto: David Cohen/Flash90)

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, prometeu na terça-feira (23) que Israel impedirá o Irã de obter uma arma nuclear. O comentário foi feito horas depois que a TV estatal iraniana informou que a República Islâmica começou oficialmente a restringir as inspeções internacionais de suas instalações nucleares.

“Na véspera da festa de Purim, eu digo para aqueles que buscam nos prejudicar — o Irã e seus representantes no Oriente Médio: 2.500 anos atrás, outro tirano persa, [Hamã], tentou destruir o povo judeu e, assim como ele falhou, vocês também vão falhar”, disse Netanyahu em uma cerimônia na cidade de Tel Hai, no norte do país, referindo-se ao livro bíblico de Ester.

Dirigindo-se aos líderes iranianos, Netanyahu disse que Israel não permitiria que “seu regime extremista e agressivo” adquirisse armas nucleares.

“Não fizemos a jornada de gerações por milhares de anos de volta à Terra de Israel, para permitir que o regime delirante dos aiatolás encerre a história da ressurreição do povo judeu”, disse ele.

“Não depositamos nossa confiança em nenhum acordo com um regime extremista como o seu”, disse Netanyahu, enquanto o governo Biden busca reingressar no acordo nuclear de 2015 sobre o programa nuclear do Irã, que o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, havia se retirado em 2018.

O premiê acrescentou: “Já vimos a natureza dos acordos com regimes extremistas como o seu, no século passado e também neste século, com o governo norte-coreano. Com acordo ou sem acordo, faremos o que for necessário para que não tenham armas nucleares”.

Relações entre Israel e EUA

Na segunda-feira (22), Netanyahu realizou a primeira reunião interministerial para discutir a política de Israel sobre o Irã desde que Joe Biden assumiu a presidência dos EUA.

Durante a reunião, o chefe de gabinete das Forças de Defesa de Israel, Aviv Kohavi e o chefe do Mossad, Yossi Cohen, enfatizaram a importância de trabalhar em conjunto com a nova administração dos EUA, sem discutir publicamente com Washington sobre o acordo com o Irã, relatou o site de notícias Walla.

“Não mudamos nossa posição contra o retorno ao acordo nuclear, mas queremos trabalhar junto com o governo e ter uma discussão construtiva com ele, não um confronto”, disse um alto funcionário.

Além disso, Netanyahu planeja delegar conversas sobre o Irã a altos funcionários para evitar qualquer tensão pessoal entre ele e Biden, de acordo com a Reuters.

“A intenção é resolver tudo nesse nível e manter esse canal de comunicação aberto”, disse um alto funcionário à Reuters. “Obviamente, isso traz benefícios quando há o risco de ‘indiferença’ no nível da liderança executiva”.

Postar um comentário

0 Comentários