Header Ads Widget

42% dos religiosos americanos relatam participar de adoração presencial pelo menos uma vez no mês passado, diz pesquisa

 

Pessoas usando máscaras faciais protetoras sentadas à distância social e participando de missas religiosas na igreja. | Getty Images

Enquanto a pandemia continua, 42% dos adultos americanos que se identificam como religiosos disseram ter frequentado o culto pelo menos uma vez no último mês, de acordo com o Pew Research Center.

Em um relatório do Pew publicado na segunda-feira intitulado "Life in U.S. Religious Congregations Slowly Edges Back Towards Normal", pesquisadores encontraram um aumento no comparecimento à adoração em comparação com o ano passado.

Entre todos os adultos americanos, o Pew encontrou um ligeiro aumento daqueles que relataram participar de pelo menos um serviço no mês passado, passando de 13% em julho de 2020 para 17% no início de março de 2021.

Um entrevistado foi classificado na categoria de religiosos americanos se eles frequentavam cultos pelo menos uma vez por mês regularmente antes dos bloqueios pandêmicos no ano passado.

Entre os religiosos americanos entrevistados, 42% disseram ter participado de pelo menos um culto no mês passado, que foi maior do que os 33% que disseram o mesmo em julho de 2020.

Ao analisar as subcategorias cristãs, Pew descobriu que os entrevistados evangélicos eram os mais propensos a dizer que tinham participado da adoração presencial no mês passado, com 53%.

Os católicos foram o próximo maior grupo cristão a relatar presença no mês passado com 34%, seguido pelos protestantes principais com 34% e protestantes historicamente negros com 21%.

Houve também uma lacuna racial nas respostas, já que 50% dos brancos não-hispânicos relataram ter frequentado a adoração no mês passado, enquanto 34% dos hispânicos e 25% dos negros não-hispânicos responderam o mesmo.

O relatório Pew foi extraído de uma amostra nacionalmente representativa que foi pesquisada de 1 a 7 de março de 12.055 entrevistados com uma margem de erro de mais ou menos 1,5 pontos percentuais.

O relatório também encontrou maior confiança na segurança de participar do culto presencial durante a pandemia entre aqueles que foram classificados como americanos religiosos no estudo.

Setenta e seis por cento dos religiosos americanos disseram estar "muito" ou "um pouco" confiantes de que poderiam participar da adoração sem receber o COVID-19, um aumento em relação aos 64% relatados em julho passado.

Além disso, entre julho de 2020 e março de 2021, o percentual de religiosos americanos que acreditavam que sua congregação deveria ser fechada para serviços presenciais caiu de 28% para 15%, enquanto aqueles que acreditavam que deveriam estar "abertos normalmente" aumentaram de 13% para 26%.

"À medida que os casos de coronavírus, as internações e mortes diminuem e as taxas de vacinação aumentam nos Estados Unidos, a vida nas congregações religiosas está mostrando sinais de retorno lento ao normal", afirmou Pew.

"Ainda assim, a situação nas congregações dos EUA permanece longe do comum, e esta promete ser a segunda temporada de Páscoa altamente atípica consecutiva para os cristãos."

No início deste mês, a LifeWay Research divulgou um estudo que descobriu que cerca de uma em cada quatro pessoas que frequentavam a igreja antes do plano pandêmico para participar com mais frequência quando terminasse.

De acordo com o relatório lifeway sobre os frequentadores da igreja protestante, 91% disseram que planejam voltar a frequentar o culto pós-pandemia e 23% disseram que participarão mais da adoração.

LifeWay também descobriu que os frequentadores da igreja entre 18 e 29 anos eram os mais propensos a relatar o planejamento de participar mais, com 43% dizendo que irão à igreja mais depois da pandemia.

Postar um comentário

0 Comentários