Header Ads Widget

Pastor curado da Covid-19 volta ao hospital que esteve internado para orar pelos enfermos

A corrente de oração foi uma iniciativa do Conselho de Pastores de Lajeado (RS) e uniu mais de 20 igrejas da cidade.

Cristãos oram em frente ao Hospital Bruno Born em Lajeado. (Foto: Facebook/COPEL).

O pastor Daniel Fich sabe a angústia de quem é internado por complicações da Covid-19. Ele ficou internado durante 10 dias no Hospital Bruno Born em Lajeado (RS) no ano passado e, último domingo (21), Daniel, voltou ao mesmo hospital para clamar a Deus pela vida das pessoas lutam contra o coronavírus.

“Retornar ao hospital e orar pelos profissionais e por pessoas que estão na mesma situação que estive foi muito gratificante. Foi uma forma de retribuir um pouquinho todo cuidado e carinho que recebi”, afirmou o pastor ao Guiame.

Daniel, que é pastor presidente da Igreja Assembleia de Deus em Lajeado, foi contaminado pelo coronavírus e precisou ser internado no ano passado no Hospital Bruno Born. “Foram dias muito difíceis e o preparo e carinho da equipe foram fundamentais para manter a calma em um momento de muita apreensão. As orações dos irmãos também foram determinantes para manter a fé e a esperança na cura”, relatou Fich.

A intubação não foi necessária no caso dele. O líder relembra que era essa a sua maior preocupação na época: “Tinha a impressão que se fosse não resistiria. Graças a Deus não precisei”.

Para o pastor, que foi curado da Covid-19 e saiu com vida do hospital, Deus realiza milagres sobrenaturais, mas também faz milagres pelas mãos das pessoas que Ele escolheu para uma missão. “Cada profissional da saúde que cumpre sua profissão com amor representa as mãos de Deus em ação curando os doentes”, disse.

A corrente de oração em frente ao hospital foi uma iniciativa do Conselho de Pastores de Lajeado (COPEL), que uniu 20 igrejas evangélicas da cidade para clamar em favor dos enfermos, famílias, profissionais da saúde e autoridades.

Vestidos com camisetas brancas e empunhando bandeiras brancas com “Jesus” escrito, um grupo pequeno de irmãos clamou a Deus por restauração, cura e perdão de pecados. Enquanto cerca de 100 carros rodearam a quadra do hospital, intercedendo num ato de fé.

Durante a ação, começou a chover muito forte, mesmo assim, os participantes continuaram orando, alguns ajoelhados no chão, com os braços estendidos ao céu. “As lágrimas desceram como a chuva que Deus mandou abundantemente. Foi um momento de muita emoção, pois foi nesse hospital que fiquei internado no ano passado”, relatou o pastor Daniel em sua conta no Instagram. 

Segundo o pastor Abraão Francisco, presidente da COPEL e pastor da Igreja da Lagoinha em Lajeado, quando os casos aumentaram na cidade e a situação se agravou, o desejo de “abraçar” o hospital em oração surgiu entre os líderes.

“Nós os pastores da COPEL acreditamos muito no poder da unidade. Cremos que onde há união, o Senhor ordena a vida e a bênção pra sempre, como diz nos Salmos 133. Então, nós acreditamos muito no poder dessas ações conjuntas, que fazemos como Igreja, não como uma placa de igreja. Quando nos movemos como Igreja, começamos a estabelecer o Reino de Deus”, afirmou Abraão.

A ação foi autorizada pela prefeitura de Lajeado e feita sob as normas de prevenção.

Postar um comentário

0 Comentários