Header Ads Widget

Aumento das prisões preocupa cristãos na Eritreia

Nas últimas semanas, as autoridades do país prenderam dezenas de cristãos e o motivo é desconhecido

Os cristãos que não seguem as denominações tradicionais da Eritreia enfrentam perseguição vinda do governo e da população

Na semana passada, a Portas Abertas noticiou sobre a prisão de 21 cristãos na área residencial Mai Chehot, na capital Asmara, na Eritreia. Ainda não há informações sobre o que motivou as prisões dos fiéis ou para onde foram levados. De acordo com parceiros da Portas Abertas no local, esse não foi o primeiro incidente contra cristãos nas últimas semanas.

No dia 16 de março, um grupo de fiéis foi levado pelas autoridades. E, de acordo com fontes locais, o grupo era formado por sete mulheres e um homem. Em 18 de março, sete outros seguidores de Jesus foram presos pelas autoridades do país e também não se sabe onde eles estão sendo mantidos e o motivo da prisão. Além disso, seguidores de Cristo no local relataram que há cerca de dois meses, outro cristão foi preso na cidade de Assab, também por motivos desconhecidos.

Essa onda de detenções e prisões de cristãos pode indicar uma campanha das autoridades contra os seguidores de Jesus no país. Os cristãos de denominações não tradicionais enfrentam perseguição do governo e da Igreja Ortodoxa, que é a única denominação cristã reconhecida pelo governo e rigidamente controlada pelas autoridades. Cristãos que não são da Igreja Ortodoxa e cristãos ex-muçulmanos enfrentam extrema oposição da família, comunidade e do Estado, e podem perder o direito aos recursos essenciais dados pelo governo.

Pedidos de oração

  • Apresente em oração os cristãos presos na Eritreia, peça para que o Senhor os visite no cárcere e traga paz e esperança de uma libertação próxima.
  • Ore por todos os seguidores de Jesus no país, para que, mesmo diante da perseguição, eles não temam em propagar as boas-novas de Jesus.
  • Clame para que as autoridades sejam visitadas por Deus, tendo a vida transformada pelo amor.

Postar um comentário

0 Comentários