Header Ads Widget

Terroristas do ISWAP ameaçam executar pastor nigeriano se resgate não for pago em 1 semana

 

Os fiéis cristãos seguram cartazes enquanto marcham nas ruas de Abuja durante uma oração e penitência pela paz e segurança na Nigéria em Abuja em 1º de março de 2020. Os bispos católicos da Nigéria reuniram fiéis, bem como outros cristãos e outras pessoas para orar por segurança e denunciar as mortes bárbaras de cristãos pelos insurgentes do Boko Haram e os incessantes casos de sequestro por resgate na Nigéria. AFP via Getty Images/KOLA SULAIMON

Uma facção do grupo terrorista Boko Haram na Nigéria alinhada com o Estado Islâmico divulgou um vídeo no qual um pastor cristão diz que será morto se o resgate não for pago até quarta-feira, pedindo ajuda ao governo e à Associação Cristã da Nigéria.

"Estou pedindo ao presidente Muhammadu Buhari e ao governador de Borno que me ajudem, porque recebi um ultimato de uma semana hoje, 24 de fevereiro", diz o pastor Bulus Yikura, da Igreja dos Irmãos na Nigéria, que foi sequestrado na véspera de Natal durante um ataque à aldeia Pemi, na área do governo local de Chibok, no estado de Borno.

O vídeo foi obtido pelo jornal africano HumAngle, que relata que o pastor já havia aparecido em dois outros vídeos — um de dezembro e outro de janeiro — nos quais ele também pediu ajuda ao governo nigeriano.

"Se você me quer vivo, eu imploro a você como presidente, o governador e nosso presidente do governo local para me salvar desse sofrimento", diz o pastor ajoelhado, com um homem mascarado empunhando facas atrás dele, na língua hauçá.

De acordo com o Morning Star News, um canal de notícias sem fins lucrativos dedicado a cobrir a perseguição cristã em todo o mundo, o vídeo foi lançado pela facção do Boko Haram que está alinhada com o Estado Islâmico e atende pelo nome de Província do Estado Islâmico da África Ocidental.

"Por favor, reze por mim. Hoje é o último dia que terei a oportunidade de convoco você em sua capacidade como meus pais e parentes no país", disse Yikura. "Qualquer um que tenha a intenção deve me ajudar e me salvar. Por favor, liberte-me dessa dor."

Dirigindo sua declaração ao presidente da Associação Cristã da Nigéria, Yikura afirmou que ele não tem "meios de me libertar, exceto através de sua ajuda", de acordo com o jornal online Premium Times, com sede em Abuja.

"Esta é a última oportunidade dada a mim para pedir ajuda. Depois de hoje, não tenho chance novamente de pedir ajuda", ele foi citado como dizendo. "É para você que eu coloquei toda a minha esperança. Obrigada."

Um vídeo anterior obtido pela Morning Star News em 31 de janeiro apresentava o logotipo do Estado Islâmico e supostamente seria lançado pela ISWAP.

Nesse vídeo, o pastor Yikura apelou à igreja e outros líderes cristãos, juntamente com funcionários do governo, para garantir sua libertação. Ele não identificou sua filiação à igreja na época.

O cão de guarda de perseguição dos Estados Unidos International Christian Concern pediu orações para o pastor nigeriano. No ataque de 24 de dezembro em que o pastor foi sequestrado, 11 foram mortos, além de casas serem destruídas.

"Por favor, reze... que o Senhor lhe trará conforto e o libertará de seus captores", diz um comunicado das organizações. "Por favor, reze pelas famílias de luto daqueles que foram mortos e sequestrados, e para que o governo ganhe sabedoria em resgatar os crentes em cativeiro. Por favor, reze também para que o mundo reconheça a escala do sofrimento que os crentes estão tendo que suportar na Nigéria, bem como para as almas daqueles que perseguem a igreja, que todos se arrependerão e encontrarão a salvação em Cristo."

Em janeiro passado, o reverendo Lawan Andimi, presidente da Associação Cristã da Nigéria na Área de Governo Local de Michika do Estado de Adamawa, foi executado pelo Boko Haram porque o resgate exigido pelo grupo terrorista não foi pago e o líder cristão se recusou a negar a Cristo.

Andimi fez manchetes porque elogiou Cristo em seu vídeo de resgate divulgado por seus captores.

"Pela graça de Deus, estarei junto com minha esposa, meus filhos e todos os meus colegas", disse ele no vídeo. "Se a oportunidade não foi concedida, talvez seja a vontade de Deus."

Após sua morte, a Associação Cristã da Nigéria exigiu respostas do governo nigeriano e pediu três dias de jejum e oração.

A Nigéria é a 9ª pior nação do mundo quando se trata de perseguição cristã na Lista de Observação Mundial de Open Doors USA 2021.

O grupo da sociedade civil nigeriana International Society for Civil Liberties & Rule of Law estimou em janeiro que centenas de cristãos provavelmente foram mortos por extremistas radicais afiliados ao Boko Haram em 2020.

Em dezembro de 2019, a ISWAP divulgou um vídeo com a intenção de mostrar extremistas executando 11 cristãos em retaliação pela morte do líder do Estado Islâmico Abu Bakr al-Baghdadi.

"Esta mensagem é para os cristãos do mundo", diz um homem falando sobre o vídeo em árabe e hausa, informou o SITE Intelligence Group,com sede em Washington. "Aqueles que você vê na nossa frente são cristãos, e derramaremos seu sangue como vingança pelos dois xeques dignos, o califa dos muçulmanos, e o porta-voz do Estado Islâmico, Xeque Abu al-Hassan al-Muhajir, que Alá os aceite."

Em dezembro de 2020, o Departamento de Estado dos EUA listou a Nigéria como um "país de particular preocupação" por tolerar ou se envolver em graves violações da liberdade religiosa.

Postar um comentário

0 Comentários