Header Ads Widget

Cristão sequestrado é encontrado morto no rio Nilo

Muitos homens cristãos são sequestrados no Egito porque os criminosos esperam receber uma quantia em dinheiro como resgate.

Girgis Nan Yacoub foi sequestrado e morto, no Egito. (Foto: Reprodução / Portas Abertas)

Sequestrado em 20 de fevereiro, Girgis Nan Yacoub, de 32 anos, era diácono na igreja que frequentava e morava na região de Sohag, no Egito.

Em 22 de março, o corpo de Yacoub foi encontrado boiando no rio Nilo e com sinais aparentes de tortura. Durante um mês os familiares procuraram, sem sucesso, pelo cristão.

É comum que cristãos no Egito, principalmente em áreas rurais, sejam alvos de sequestros, informa a Portas Abertas.

Enquanto algumas meninas e mulheres nas aldeias podem ser sequestradas para convertê-las ao islã e casá-las forçadamente com muçulmanos, alguns homens cristãos são sequestrados para que os criminosos consigam dinheiro com o resgate.

Muitos sequestradores acreditam que as igrejas pagariam altos valores pelos resgates. A família de Yacoub não foi capaz de pagar o resgate, em resposta ele foi morto pelos captores.

O Egito ocupa o 16º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021, onde os cristãos são pressionados a abandonar a fé em Jesus. De acordo com os parceiros da Portas Abertas no país, houve um aumento nos casos de sequestro.

O número total de casos registrados no período de 1 de outubro de 2019 até 30 de setembro de 2020 foi de 53. Mas, desde 1 de outubro de 2020 até hoje, apenas na metade do período de pesquisa, já foram registrados 63 casos.

Postar um comentário

0 Comentários