Header Ads Widget

Ore por esperança para cristãos na Síria

Passados dez anos, os seguidores de Jesus ainda enfrentam os impactos da guerra

Os seguidores de Jesus na Síria continuam a enfrentar dificuldades

Em 15 de março de 2011, um pequeno protesto na cidade de Alepo (desencadeado pelos protestos mais amplos da Primavera Árabe) aumentou e colocou a Síria em uma guerra civil. Os conflitos da guerra, mataram aproximadamente 380.000 pessoas e deslocaram metade da população do país, cerca de 13,2 milhões de pessoas. Enquanto cerca de metade deles - 6,6 milhões - buscaram refúgio em outras partes do mundo, a outra metade ficou.

Uma década de instabilidade mergulhou a Síria em uma crise humanitária, com crescente insegurança alimentar. "Estima-se que 60% da população síria não tenha acesso a alimentos seguros e nutritivos suficientes, e estima-se que mais de 90% da população viva abaixo da linha da pobreza", segundo a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC).

A Síria já teve uma população cristã considerável de cerca de 1,8 milhão, mas menos de 800.000 permanecem seguindo a Cristo, de acordo com estimativas de parceiros locais da Portas Abertas. Embora não estivesse preparada para a guerra, a igreja Síria respondeu à crise trazendo esperança, disse um porta-voz da Portas Abertas para a região. "Igrejas, bem como outras organizações locais baseadas na fé têm prestado assistência humanitária, cuidados com traumas, educação, projetos de subsistência, bem como treinamento profissional e outros serviços essenciais", disse ele.

Postar um comentário

0 Comentários