Ex-LGBTs saem às ruas de Washington para testemunhar transformação de vida

Header Ads Widget

Ex-LGBTs saem às ruas de Washington para testemunhar transformação de vida

A Marcha da Liberdade é um dos vários eventos em que participaram pessoas anteriormente identificadas como LGBT.

Grupo se reuniu no Sylvan Theatre em Washington, D.C., na Marcha da Liberdade em 5 de junho de 2021. (Foto: Reprodução / Bree Stevens)

O encontro entre homens e mulheres, ex-homossexuais, que compartilham testemunhos de como Jesus transformou suas vidas foi realizado pela primeira vez no Sylvan Theatre à sombra do Monumento a Washington, em 2018. Era nesse mesmo local que eles costumavam se reunir quando ainda se identificavam como LGBTs.

Marcha da Liberdade (Freedom March, denominação em inglês) do ano passado foi cancelada devido à pandemia de Covid-19, mas voltou a ser realizada em 2021.

Com muitas camisetas com as palavras "Reavivamento do arco-íris", os participantes da marcha falaram com o The Christian Post sobre o poder transformador de Jesus.

Angel Colon, que milagrosamente sobreviveu depois que Omar Mateen atirou nele várias vezes no massacre do Pulse Nightclub em Orlando em junho de 2016, disse que o "renascimento do arco-íris" é um sinal da aliança de Deus.

"Estamos recuperando o arco-íris", disse Colon. "É Dele. Para nós, é algo lindo."

Colon conta sobre um número cada vez maior de pessoas que desejam deixar a vida LGBT para seguir Jesus, à medida que os eventos da Marcha da Liberdade continuam. Ele acredita que a pandemia foi uma bênção disfarçada porque forçou muitos a procurarem o Senhor.

Mensagem do Evangelho

Colon diz que “especialmente agora durante o mês do Orgulho, queremos dizer que te amamos” para a comunidade LGBT.

"Queremos dizer à comunidade gay que os amamos. Não queremos julgá-lo ou condená-lo e recebê-lo de braços abertos e ser um reflexo de Jesus", diz.

O cofundador da Marcha, Jeffrey McCall, disse ao CP que notou um aumento nos e-mails que recebeu de pessoas que desejavam deixar a vida e a identidade LGBT para trás no verão passado. Ele foi especialmente encorajado a ouvir o pastor Kent Christmas of Regeneration, de Nashville, falar profeticamente no evento de oração de intercessão The Return em setembro que o Senhor traria cura e salvação para a comunidade LGBT.

Esse aumento na correspondência "nunca parou desde o verão passado", disse McCall.

"Estamos recebendo mais e-mails, mais pessoas entrando em contato e querendo ajuda do que jamais recebemos nos últimos três anos", continuou ele. Ele acredita que a Igreja está no estágio inicial de alcançar efetivamente os indivíduos LGBT com o poder transformacional da vida em Cristo.

Transformação de vida

Kim Zember, que é católica e faz parte do conselho de diretores da Marcha, falou sobre como Jesus agia para levar transformação de vida para as pessoas: "Jesus foi para lugares escuros. Ele encontrou aqueles que estavam doentes, aqueles que estavam cegos e quebrantados”.

Ela disse que os participantes do evento acreditam que foram "tocados por quem acreditamos ser o Médico Jesus Cristo".

"Ele transforma nossas vidas, não nos forçando, não nos mudando porque nós é que temos que fazer", explicou Zember. "[Não é] uma doutrina ou determinado ensino da Igreja, mas porque o próprio Cristo encontrou cada um de nós e queremos compartilhar isso, não apenas a transformação que Ele trouxe para nossas vidas, mas [está] continua a nos proporcionar."

Depois de três horas compartilhando testemunhos e adoração, os participantes marcharam com um banner do Sylvan Theatre, em torno do Lincoln Memorial.

Marcha da Liberdade é um dos vários eventos em que participaram pessoas anteriormente identificadas como LGBT que viajaram para a capital do país.

Postar um comentário

0 Comentários