Header Ads Widget

Bispo renuncia após ser disciplinado por se opor ao casamento gay, nos EUA

 O bispo da Igreja Episcopal dos EUA em Albany disse que tem buscado ser obediente às Escrituras e aos princípios nela registrados.

William Love era bispo da Igreja Episcopal dos EUA e renunciou após ser disciplinado por não concordar em abençoar casamentos entre pessoas do mesmo sexo. (Foto: Advent Episcopal Church)

O bispo da Igreja Episcopal dos Estados Unidos de Albany, William Love, anunciou que deixará o cargo, depois que um painel disciplinar o considerou “culpado por não cumprir a diretiva” que permite a bênção sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo em sua diocese.

Logo após a aprovação da diretriz em 2018, Love enviou uma carta ao seu clero, ressaltando que “Jesus está chamando a Igreja para seguir Seu exemplo, para ter a coragem de falar a Sua Verdade em amor sobre o comportamento homossexual, mesmo que isso não seja politicamente correto ”.

Ele foi investigado e teve que defender suas ações em uma audiência realizada em junho do ano passado, realizada por videochamada, devido às restrições de distanciamento social da Covid-19.

“As ações de Love ao emitir uma Orientação Pastoral para seu clero para que eles se abstenham de realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo violaram a Disciplina e Adoração da Igreja como o Bispo Love prometeu em seus votos ordinais”, o painel decidiu recentemente.

O Bispo de Albany disse em sua palestra na 152ª Convenção Anual da Diocese Episcopal de Albany que estava “muito desapontado e discordava fortemente da decisão do Painel Disciplinar, particularmente pela acusação de que eu violei meus votos de ordenação”.

“Tenho procurado ser fiel e obediente à Santa Palavra de Deus da melhor maneira que a entendo, revelada nas Sagradas Escrituras, reconhecendo sua autoridade sobre a minha vida e o ministério que me foi confiado”, sublinhou.

Embora o painel já tenha emitido seu veredito, uma segunda reunião foi marcada para 26 de outubro, para determinar quais medidas disciplinares deveriam ser tomadas contra o bispo.

No entanto, "depois de muito pensar e orar, reconhecendo que qualquer ação disciplinar seria oferecida não seria nada com que eu pudesse concordar em sã consciência, tomei a decisão muito difícil, mas necessária, de renunciar, a partir de 1º de fevereiro de 2021", Love confirmou durante o seu discurso à Diocese de Albany.

“Diante de tudo o que aconteceu e do que ainda estava por vir, creio que ficar mais tempo seria mais um prejuízo para a Diocese do que uma ajuda”, acrescentou.

Ele já havia assinalado que “qualquer que seja o resultado final, terá um impacto severo não só em mim e no ministério que me foi confiado como Bispo de Albany, mas também na vida e no ministério da Diocese”.

“Continuo orando para que de alguma forma Deus use tudo isso para os Seus propósitos”, concluiu Love.

Casamento gay divide a Comunhão Anglicana

O casamento entre pessoas do mesmo sexo tem sido um tema polêmico na Comunhão Anglicana nos últimos anos, o que criou divisão entre seus membros e uma crise estrutural que não terminou.

Em setembro de 2018, Nicholas Okoh, Primaz da ‘All Nigeria’ e Presidente da Gafcon (Global Anglican Future Conference) já propôs “uma separação estrutural que reconhece a realidade das diferenças irreconciliáveis ​​sobre a natureza da Bíblia e do Evangelho”.

Okoh denunciou que a Comunhão Anglicana teve que criar a Igreja da América do Norte, porque muitos naquela região “foram expulsos da Igreja Episcopal dos Estados Unidos simplesmente porque se recusaram a se comprometer com um falso Evangelho”.

No Brasil, os anglicanos conservadores formaram a Igreja Anglicana do Brasil em 2018. “Este realinhamento da Comunhão Anglicana sem dúvida continuará”, disse Okoh.

Postar um comentário

0 Comentários