No Dia da Libertação, ore pela Líbia

 No Dia da Libertação do país, interceda pelos cristãos líbios

Os cristãos líbios precisam manter a fé em segredo e não podem frequentar as igrejas oficiais

Hoje completam nove anos da Libertação da Líbia da liderança do coronel Muammar Kadafi. Desde a revolução de 1969, a população era governada pelo militar. Mas em fevereiro de 2011, os líbios iniciaram os protestos nas principais cidades do país, que culminaram em uma guerra civil. Hoje, o território é governado por duas autoridades rivais e motivo de conflitos entre grupos armados. Cada facção cria suas próprias regras e, no ambiente fortemente islamizado, os cristãos são vulneráveis.

Durante a pandemia de COVID-19, os sobreviventes da guerra civil não têm casas, assistência médica e nem infraestrutura para lutar contra o coronavírus. Além disso, a população enfrenta o risco de ser atingida por munições não detonadas, como minas terrestres. Com a economia em crise, as pessoas não têm trabalho e os preços dos alimentos básicos aumentaram significativamente. No país onde a maior parte dos alimentos é importada, leite, vegetais e pães ficaram escassos.

Muitos africanos tentam passar pela Líbia para encontrar refúgio na Europa, mas a maioria é presa em um dos 24 centros de detenção do Departamento de Combate à Imigração Irregular (DCIM). Os dirigentes desses locais são grupos armados que agem como entendem com os prisioneiros. Por isso, é comum relatos de casos de violência, escravidão e abuso sexual contra os refugiados, principalmente os cristãos.

Hoje, o território ocupa o 4º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2020, e as poucas comunidades cristãs existentes são compostas por imigrantes subsaarianos, trabalhadores norte-americanos, europeus e indianos. A pequena parte líbia que é cristã precisa manter a fé em segredo e está proibida de participar de cultos em igrejas oficiais. Porém, a tecnologia tem sido aliada na propagação do evangelho no país, já que muitos têm acesso a programas de TV via satélite e a sites cristãos em árabe. A Portas Abertas convida a igreja brasileira a interceder pela Líbia. Confira 5 motivos para orar pelo país.

  1. Ore para que Deus levante governantes que temam a ele e que a consequência seja a união do país e criação de um Estado de direito, em que todos sejam regidos por leis justas e igualitárias.
  2. Clame para que o Senhor proteja a população sobrevivente da guerra e da COVID-19. Que a provisão do pai seja visível nesse momento em que as vulnerabilidades se acentuaram.
  3. Interceda pelas pessoas que estão nos centros de detenção porque tentaram buscar esperança em outros países. Que a presença de Deus naqueles lugares seja real e que elas encontrem maneiras de compartilhar Cristo umas com as outras e que também sejam protegidas de abusos das autoridades locais.
  4. Agradeça pelos cristãos que vivem no país. Que cada um entenda o propósito pessoal do Senhor para eles, para que nada os impeça de obedecer de propagar a salvação por meio de Jesus. Peça também que o pai os proteja e supra todas as necessidades deles.
  5. Ore para que Deus frustre os planos dos extremistas islâmicos para destruir a igreja no país. Que ao invés disso, eles tenham os olhos abertos para verem quem Cristo é e desejem que o Senhor estabeleça o reino dele na Líbia.
No Dia da Libertação, ore pela Líbia No Dia da Libertação, ore pela Líbia Reviewed by MISSÕES URGENTE on 09:05 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.