Header Ads Widget

Apresentador de TV se entregou a Jesus e venceu alcoolismo após encontrar pastor em um bar

 Phil Robertson ficou internacionalmente conhecido por seu reality show 'Duck Dinasty' e compartilhou seu impactante testemunho.

Phil Robertson do Duck Dynasty fala sobre o candidato presidencial republicano Ted Cruz durante um evento de campanha no Johnson County Fairgrounds em 31 de janeiro de 2016 em Iowa City, Iowa. (Foto: Joshua Lott/Getty Images)

Phil Robertson era bom no futebol americano. Bom o suficiente para começar à frente de Terry Bradshaw, do hall da fama da Liga Nacional de Futebol Americano, mas o craque quarterback preferia caçar patos em vez de caçar boas jogadas. Então, ele se esquivou da carreira no esporte, apesar de ser a escolha número 1 dos treinadores em geral.

Além disso, ele adquiriu o péssimo hábito de beber em excesso e acabou abrindo um bar com sua jovem noiva, com quem se casou quando ainda eram menores de idade. Com a bebida se misturando à raiva e à grosseria, os Robertsons se tornaram conhecidos pelo tratamento rude que davam às pessoas.

“Eu estava prestes a ser um osso duro demais para ser mastigado”, conta Phil em seu sotaque carregado do Sul.

Mas certo dia, um pastor e evangelista entrou no bar de Phil. E esse foi o começo da mudança de vida do homem que hoje apresenta o famoso reality show ‘Duck Dynasty’, que já durou 11 temporadas na A&E.

Histórico

Phil foi criado em Monroe, Louisiana (EUA), em meio à pobreza dos anos 1950, que ele disse se parecer mais com os anos 1850. Eles moravam em uma cabana de madeira, com condições precárias, sem nem mesmo ter um vaso sanitário.

“Nunca ouvi ninguém dizer que éramos pobres, nem uma vez”, explica Phil.

Ele conheceu Marsha Carroway (a quem ele chama afetuosamente de "Srta. Kay") quando ela tinha 14 anos e se casou com ela quando ela tinha 16 ou 17 anos.

“Há um velho ditado no Sul que diz que se você se casar com elas quando tiverem cerca de 15 ou 16 anos, elas vão escolher seus patos; se você esperar, elas chegarão aos 20, e vão escolher seu bolso”, ele lembrou.

Phil tem a precisão de um neurocirurgião para lançar passes precisos, então ele conseguiu uma bolsa Integral para a Universidade de Louisiana, onde derrotou Terry Bradshaw. No final das contas, caçar patos era mais uma atração do que fama e ele largou o futebol, não antes de aprender a ficar bêbado com seus amigos.

“Phil, que nunca tinha bebido antes, começou a beber e o que aconteceu comigo foi assustador para mim”, diz a Srta. Kay. Após o nascimento dos filhos, Alan, Jason e Willie, a perspectiva de Phil como pai não era das melhores. O vício de seu marido no álcool deixava Kay preocupada.

“Eu tinha uma cervejaria, quando um cara entrou com uma Bíblia e queria me falar sobre Jesus”, Phil diz. “Eu o afastei. Eu disse: ‘Saia daqui’”.

O círculo dos problemas de Phil acabou se expandindo. Ele entrou em uma briga de bar, cometeu delitos e fugiu para a floresta, onde ficou por três meses, para se esconder da lei.

Para desespero de Kay, seu marido estava se tornando cada vez mais arredio e agressivo.

“Eu dizia aos meus meninos o tempo todo, ‘Esse não é o seu pai, esse é o diabo no corpo do seu pai’”, diz a Srta. Kay.

Em seguida, Phil também fugiu de sua esposa e filhos.

“Esse foi o ponto baixo”, diz ele. "Você está sozinho e miserável. Foi quando comecei a pensar seriamente em uma saída para tudo isso”.

Abatido e sombrio, ele voltou a procurar sua esposa, e ela sugeriu que ele procurasse aquele “cara da Bíblia” que ousou entrar em seu bar certo dia.

"Por que você não se senta com ele e apenas ouve o que ele tem a dizer?", ela propôs.

Honestamente, Phil não sabia o que era o Evangelho. Considerando que em inglês, o termo se traduz como “gospel”, ele pensava que isso era simplesmente algum tipo de música. Mas quando aquele evangelista conversou com Phill sobre Jesus, sentiu-se impactado por aquelas palavras.

“Fiquei maravilhado quando soube que Jesus morreu por mim e foi sepultado e ressuscitado dentre os mortos”, diz Phil. “Foi algo tão simples, mas profundo”.

A Srta. Kay chegou em casa e viu um bilhete, informando que seu marido estava na igreja. Ela foi à procura dele no local.

“Quando entramos no templo, simplesmente parei, porque lá estava ele, no batistério com um homem”, diz ela. “Os meninos começaram a gritar e cantar, pulando para todos os lados e disseram:‘ Meu pai está salvo! Meu pai está salvo!’. Eles estavam tão felizes. Lágrimas rolavam de seus olhos”.

Phil estava cansado de sua vida, afundada na bebida e na agressividade.

“Vou fazer de Jesus o Senhor da minha vida”, prometeu ele à família. “Quero segui-Lo a partir de hoje. Estou abandonando meu passado pecaminoso e estou me preparando para fazer uma tentativa corajosa de ser bom".

Transformado por Jesus

Depois de deixar a administração do bar, Phil começou a pescar comercialmente. Teve problemas com os “Ratos do Rio”, que ficavam roubando seus peixes (em redes deixadas em alguns pontos do rio, conforme permitido pela licença de pesca comercial).

O velho Phil rugia em seu barco a toda velocidade com sua espingarda em punho. Mas o novo Phil leu em sua Bíblia que é preciso fazer o bem aos seus inimigos e orar por aqueles que os perseguem e não retribuir o mal com o mal.

Este foi um dilema. Mas Phil havia decidido amar a Deus e ao próximo como a si mesmo. Como ele colocaria isso em prática?

“Pescar era meu ganha-pão”, lembra ele. “Eu estava trabalhando muito”.

Ele sentiu o Senhor lhe dizer: “Eles estão com fome. Alimente esses Ratos do Rio”.

“Então, um dia, ouvi um motor desacelerar e esses caras pararem na minha boia e eu os observei através dos arbustos”, lembra ele. “Então eu disse:‘ Vou ser bom para eles ’. Mas estou carregando minha arma para o caso de eles não serem bons para mim. ‘E vou fazer o que o Senhor disse’”.

Ele ligou o motor e saiu de trás dos arbustos.

"O que vocês estavam fazendo com aquela rede?", ele perguntou

"Oh, era isso?", um respondeu, como se não soubesse de nada.

“Sim, há um gancho lá. Pertence a mim”, ele continuou. “Aqui estão as boas notícias. Vou levantar a rede e tudo o que estiver lá, vou dar a vocês".

Os homens que haviam sido flagrados por Phil se entreolharam com culpa. A partir daí, o os Ratos do Rio pararam de roubar seus peixes.

Nova visão

Depois de fazer pesca comercial, Phil inventou sua ideia de um milhão de dólares. Ele estava insatisfeito com a qualidade dos apitos usados em para atrais patos nas caçadas. Então, investiu US $ 8.000 para inventar um melhor em 1972.

Sua esposa não ficou entusiasmada. Ela se preocupava com o dinheiro gasto nessa nova ideia.

"Nós vamos morrer de fome", ela dizia.

"Não, vamos ficar bem", respondia ele.

Seu novo produto fez muito sucesso e lhe rendeu milhões de dólares. Mas Phil não vê isso apenas como sucesso profissional e sim um cuidado de Deus sobre sua vida.

“Estou dando o crédito ao Deus Todo-Poderoso no céu pelas vendas desses apitos de pato”, diz ele.

Foi quando o canal ‘A&E’ ligou para Phil, propondo começar um reality show — formato de programa que se tornara tendência na época. Os Robertson não eram muito dados à exposição de seu cotidiano. Portanto, o que foi produzido era novo e diferente. O programa Duck Dynasty foi exibido de 2012 a 2017, com sua maior audiência, com 11,8 milhões de espectadores.

O programa trouxe destaque para Phil, que passou de um ‘caipira barbudo’ a herói popular cristão conservador. Quando ele mencionou a homossexualidade como pecado, os liberais tentaram cancelar seu programa, mas o homem de West Monroe permaneceu imperturbável.

“Divulgamos nossa fé e, quando você fizer isso, será atacado”, diz Phil. “Somos todos pecadores, a diferença é quando erramos, somos honestos sobre isso, somos verdadeiros e usamos isso como uma forma de mostrar às pessoas como superar as adversidades e confiar em Deus”.

Postar um comentário

0 Comentários