Delegado deixa profissão para ser missionário: “Hoje eu tiro as pessoas das prisões” - MISSÕES URGENTE
Seguir no Facebook Seguir no Twitter Seguir no Instagram

BRASIL MUNDO ISRAEL VERSÍCULOS PEDIDO DE ORAÇÃO VÍDEOS MÚSICA PREGAÇÕES CINEMA E TV COLUNA

terça-feira, 8 de dezembro de 2020

Delegado deixa profissão para ser missionário: “Hoje eu tiro as pessoas das prisões”

 Tim Leathers deixou de ser delegado e hoje se dedica às missões urbanas ao lado de sua esposa.

Tim Leathers deixou de ser delegado e hoje é pastor e missionário. (Foto: Facebook/Tami Allen Leathers)

O ex-delegado Tim Leathers, de 56 anos, deixou sua profissão para se dedicar às missões urbanas. Junto com sua esposa, Tami, ele lidera um centro de abrigo para mulheres que foram vítimas das drogas ou estavam presas nos Estados Unidos.

“Passei 15 anos e meio colocando pessoas na prisão. Agora estou tirando as pessoas das suas prisões”, disse Tim ao site AG News.

Depois de se casarem, em 1989, Tim e Tami serviram como pastores de jovens em uma igreja ligada à Assembleia de Deus na cidade de Rock Island, em Illinois. Mais tarde, em 2002, Tim se tornou pastor de uma igreja em Wilton, Iowa, a 40 quilômetros da congregação anterior.

Na pequena cidade de Wilton, com pouco mais de 2.800 habitantes, Tim passou a ingressar na reserva policial. Aos 40 anos, um ano depois de se mudar para Wilton, Tim tornou-se policial em tempo integral — atuando como pastor nas horas livres, menos no turno de domingo.

Apenas um ano e meio depois de entrar na polícia, a cidade nomeou Tim como delegado. Ele continuou pastoreando e viu sua nova posição como uma forma de ministrar fora das paredes da igreja.

“Eu tenho que estar com pessoas feridas todos os dias, pessoas em situações desesperadoras”, diz ele. “Eu adorava ajudar alcoólatras e viciados em drogas”.

Por muito tempo, Tim e Tami convidaram as pessoas em fase de recuperação para ficarem em sua casa. Isso gerou no coração de Tami o desejo de abrir uma casa transitória para mulheres que tentavam se restabelecer após a dependência de drogas ou prisão.

No ano passado, o casal abriu a Casa de Mulheres LifeHouse após comprar uma casa de quase 560 metros quadrados, que anteriormente servia como um sítio para meninos problemáticos. Tim e Tami têm seu próprio apartamento conectado à casa. 

Tim continua sendo um pastor ordenado pela Assembleia de Deus, mas o casal escolheu atender ao chamado missionário através do ministério de capelania.

Atualmente, quatro mulheres moram na casa, e pelo menos 12 devem fazer parte do programa de um ano. Na LifeHouse, as mulheres participam de aulas ministradas por Tami e fazem cursos profissionalizantes. Pouco a pouco, elas vão retomando suas vidas normais, conseguindo encontrar um emprego e até pagar um aluguel.

“Queremos treinar essas mulheres para que sejam capazes de fazer qualquer coisa, incluindo empregos que são tradicionalmente masculinos”, diz Tim. “Se elas forem autossuficientes, elas não irão voltar ao estilo de vida de onde vieram”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário