Frequentadores da igreja são mais propensos a convidar pessoas para serviços presenciais do que adoração online, diz pesquisa - MISSÕES URGENTE
Seguir no Facebook Seguir no Twitter Seguir no Instagram

BRASIL MUNDO ISRAEL VERSÍCULOS PEDIDO DE ORAÇÃO VÍDEOS MÚSICA PREGAÇÕES CINEMA COLUNA

sábado, 5 de dezembro de 2020

Frequentadores da igreja são mais propensos a convidar pessoas para serviços presenciais do que adoração online, diz pesquisa

 

Unsplash/Debby Hudson

Os frequentadores da igreja são mais propensos a convidar amigos e familiares para serviços de adoração presencial do que experiências de adoração online, de acordo com o Grupo Barna.

Em um relatório publicado na Barna Wednesday de seu novo jornal, Five Changing Contexts for Digital Evangelism, a organização de pesquisa analisou a abertura de "Adultos Igrejados" e "Cristãos Banhados", coletivamente conhecidos como frequentadores da igreja, para convidar familiares, amigos e conhecidos para adorar.

Os adultos igrejados foram definidos como aqueles que frequentaram a igreja nos últimos seis meses, mas podem não se identificar como cristãos. Enquanto os cristãos igrejados foram definidos como aqueles que participaram nos últimos seis meses e se identificam como cristãos.

Barna descobriu que 61% dos adultos e 64% dos cristãos igrejados responderam que estariam abertos a convidar alguém para um culto presencial.

Em contraste, 38% dos adultos e 40% dos cristãos igrejados responderam que estariam abertos a convidar alguém para um culto digital.

Boletins gratuitos do CP

Junte-se a mais de 250.000 outros para obter as principais histórias com curadoria diária, além de ofertas especiais!

BOLETINS GRATUITOS DO CP

Junte-se a mais de 250.000 outros para obter as principais histórias com curadoria diária, além de ofertas especiais!

Barna também descobriu que as pessoas que frequentavam igrejas que misturavam ministério digital e presencial eram mais propensas a convidar alguém para um serviço digital.

"Aqueles que frequentam uma igreja que misturam com sucesso o ministério digital e presencial mesmo antes da crise do COVID-19 têm quase o dobro de chances de dizer que preferem convidar alguém para a igreja online em vez de serviços presenciais (48% vs. 29% daqueles que não frequentaram uma igreja que engajou congregantes bem tanto digitalmente quanto fisicamente pré-pandemia)", observou o grupo de pesquisa.

"Mais familiaridade com ambientes digitais e híbridos parece acompanhar mais confiança em trazer outros para esse espaço."

Ambas as categorias tiveram apenas 20% dos entrevistados dizendo que estariam abertos a convidar uma família ou amigo para um "grupo de conversa pessoal" para "conversas sobre a fé cristã".

A ideia com o menor apoio, obtendo 12% de aceitação de ambas as categorias, era convidar uma família ou amigo para uma "conversa espiritual digital, um-a-um".

A pesquisa para o relatório foi extraída do estudo da Igreja Digital 2020 de Barna, realizado online de 1 a 15 de setembro, que teve 1.302 adultos americanos e um erro amostral de ± 2,5 pontos percentuais.

O relatório também constatou que 25% dos entrevistados estavam enviando menos convites para a igreja durante a pandemia, enquanto 61% estavam enviando o mesmo número de antes, e 14% estavam enviando mais.

Em resposta à pandemia coronavírus no início deste ano, um grande número de igrejas nos EUA cancelou sua adoração presencial e mudou para ofertas online.

Desde então, muitas igrejas têm relatado um número maior de espectadores para sua adoração online do que receberam por seus serviços presenciais pré-pandemia.

Por exemplo, em março, lakewood church em Houston, Texas, teve um recorde de 4,51 milhões de visualizações para os sermões de Joel Osteen uma vez que eles foram postados nas mídias sociais.

"Isso quebrou nosso recorde anterior de 4,17 milhões em novembro do ano passado, quando transmitimos o serviço dominical de Kanye West de Lakewood", disse um porta-voz de Lakewood ao The Christian Post na época.

Várias igrejas neozelandesas, incluindo a Catedral de Wellington de São Paulo, relataram maior audiência para sua adoração online durante seu confinamento do que a presença presencial por seus serviços.

"Após a temporada de Páscoa, começamos a fazer os serviços 'Zoom', e estes foram novamente bem recebidos. Um grande número de nossos idosos já estavam acostumados a ampliar, já que muitas pessoas aqui têm parentes em outros lugares do mundo", disse Pixie Rowe, porta-voz da Catedral, em uma entrevista anterior à CP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário