Header Ads Widget

Ex-ateu virou cristão após anos escrevendo contra Deus: “Cansei da falta de explicação”

 Darrin Rasberry foi um ateu militante por 15 anos, até não encontrar mais argumentos sólidos para combater a existência de Deus.

Imagem ilustrativa de homem durante leitura. (Foto: United Church of God)

Depois de 15 anos como ateu, estudando para “destruir” os argumentos da fé, Darrin Rasberry se converteu ao cristianismo. “Minha vida como ateu acabou”, disse em seu próprio blog, onde compartilhou seu testemunho uma semana após ir a uma igreja.

Durante anos, Darrin escreveu como colaborador no blog “Debunking Christianity” (Desmascarando o Cristianismo), de John Loftus. No entanto, ele diz que os argumentos apologéticos para a existência de Deus fizeram com que ele deixasse de ter “ódio de Cristo” para ser um “discípulo de Cristo”.

“Me cansei da falta de explicação para a existência do universo, dos valores e deveres morais, do valor da vida humana, a consciência e a vontade, e muitos outros assuntos. O único fundamento válido para muitas dessas idéias é uma entidade pessoal, imaterial, imutável e inalterável”, disse Darrin. 

Darrin diz que lutou desesperadamente para explicar esses pontos sem recorrer à existência de Deus, mas percebeu que não poderia respondê-los. Os meses de estudo se tornaram anos, o levando a sentir raiva da “incapacidade” de seus amigos ateus em responder a essas questões nos debates.

Uma das teorias defendidas por ateus é a do “mito de Cristo”, que defende a ideia de que Jesus nunca existiu como pessoa histórica. No entanto, Darrin percebeu que as refutações contra essa teoria são sólidas e não conseguem ser contestadas de modo embasado pelos militantes ateus.

Com o tempo, Darrin passou de ateu a agnóstico, depois aceitou a possibilidade da existência de Deus e, em seguida, finalmente reconheceu que Ele existe.

“Depois de considerar o deísmo (a crença em uma inteligência superior), o islã, o hinduísmo, baha'i e até o jainismo por um tempo, decidi escolher o cristianismo devido ao seu modelo superior para o mal praticado pelo homem e sua reconciliação [com Deus], juntamente com a crença de que Deus interagiu com o homem diretamente e face a face, e teve o papel crucial nessa reconciliação”, afirmou.

O ex-ateu chegou a dizer que discorda de muitos aspectos políticos das denominações cristãs em geral, mas sustenta que os “muitos problemas da religião em geral e do cristianismo em específico” não superam os problemas fatais do ceticismo.

“Só espero ser um pouco mais limpo, mais honesto, mais semelhante a Cristo”, acrescentou, destacando que não queria “jogar a Bíblia” nas pessoas para convencê-las. “Eu espero que isso seja o suficiente para te motivar a estudar as evidências da existência de Deus por si mesmo e a ler a Bíblia sem a ideia predeterminada de destruí-la”.

Postar um comentário

0 Comentários