Médicos e enfermeiros oram em hospital de Manaus: “Levantamos um clamor”

Header Ads Widget

Médicos e enfermeiros oram em hospital de Manaus: “Levantamos um clamor”

 ‘O sangue de Jesus nos cura’, declararam os profissionais de saúde em oração no SPA do Alvorada, em Manaus.

Profissionais da saúde oram em hospital durante colapso da pandemia em Manaus. (Foto: Reprodução/G1)

Enfermeiros, técnicos e médicos de plantão se uniram em oração no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Alvorada, na Zona Centro-Oeste de Manaus. O clamor acontece em um momento de colapso da pandemia da Covid-19 no Amazonas. 

“Passa seu sangue sobre nossas vidas, o sangue de Jesus, que nos purifica, nos limpa, nos cura. Em nome de Jesus, Pai, traga tranquilidade e restauração da saúde de seu povo. Nós levantamos um clamor neste momento, Pai”, orou uma das profissionais presentes no encontro.

“Converta nosso coração para Ti, Deus. Fale com essa nação, fale com essa cidade aquilo que Tu queres, Senhor. Porque isso está acontecendo por um motivo, porque muitas vezes nós abandonamos a Ti. Mas nós, nessa hora, convertemos o nosso coração a Ti com clamor, porque nós entendemos que Tu és soberano sobre nossas vidas”, ela continuou.

A equipe com cerca de 20 profissionais da saúde finalizou o momento de oração com o Pai Nosso. A oração foi filmada por familiares de pacientes internados na unidade e foi cedida nesta sexta-feira (15) à Rede Amazônica. Veja o vídeo completo aqui.

O SPA do Alvorada deixou de receber novos pacientes na última quinta-feira (14) após atingir a capacidade de atendimento. 

A superlotação provocada pelo recorde de novas internações por Covid-19 gerou falta de oxigênio nos hospitais de Manaus. Também foi identificada uma nova variante do coronavírus circulando no estado.

Por conta do caos, o governo começou a transferir internados para outros estados brasileiros. Na semana passada, foram registradas imagens de médicos transportando cilindros nos próprios carros para levar ao hospital e familiares tentando comprar o insumo.

Postar um comentário

0 Comentários