Header Ads Widget

Reunião de oração de líderes é interrompida e pastor é detido por “aglomeração”

 Pastores e líderes de Boa Vista oravam no local quando templo foi “invadido” por fiscais.

Viaturas em frente à sede da AD Roraima (Foto: Reprodução/Facebook)

Nesta sexta-feira (29) o templo sede da Igreja Assembleia de Deus Roraima foi invadido por fiscais da prefeitura de Boa Vista, acompanhado por policiais, supostamente por infringir um decreto com medidas em relação à pandemia. A invasão aconteceu no momento em que líderes da igreja estavam em uma reunião de oração.

O templo com capacidade para mais de 3 mil pessoas estava com 112 líderes reunidos no momento em que os fiscais chegaram ao local. Um vídeo compartilhado no Facebook mostra o momento em que viaturas estão à frente da sede da AD Roraima.

No decreto assinado pelo prefeito de Boa Vista, Arthur Henrique Brandão Machado (MDB), missas, celebrações e cultos de qualquer natureza estão suspensos por 15 dias. No entanto, o decreto permite o funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, pizzarias, entre outros, com 30% da capacidade.

Além disso, o decreto diz que “as atividades descritas no artigo anterior que continuarão funcionando devem cumprir com todos os protocolos sanitários estabelecidos”, o que estava sendo cumprindo pelos pastores líderes da AD Roraima.

De acordo com fontes ouvidas pelo Gospel Prime, o pastor Isac Ramalho, vice-presidente da Assembleia de Deus Roraima, responsável pela reunião de oração, acabou sendo levado para a delegacia para prestar esclarecimentos. O pastor acabou sendo liberado, mas a igreja poderá sofrer consequências pela reunião.

Segundo os relatos, a fiscalização esteve na igreja algumas vezes durante o dia, o que tem sido visto como sinal de perseguição religiosa.

Assista:

Postar um comentário

0 Comentários