Header Ads Widget

População cristã na China será de 300 milhões até 2030, apesar da perseguição

 Regime de Xi Jinping tem tentado impedir crescimento da Igreja

Cruz sendo removida de igreja (Foto: Reprodução/Bitter Winter)

Apesar dos esforços do regime comunista chinês de tentar barrar o crescimento do Cristianismo no país asiático, um pesquisador da organização Portas Abertas prevê que a população de crentes será de 300 milhões até o ano de 2030.

De acordo com o Dr. Ron Boyd-MacMillan, diretor de Pesquisa Estratégica da Portas Abertas, a razão pela qual o Partido Comunista da China (PCCh) persegue os cristãos, é porque temem que a Igreja se torne mais forte em número.

“Achamos que a evidência de por que a Igreja chinesa é tão visada é que os líderes estão com medo do tamanho da Igreja e do crescimento da Igreja”, observou ele ao Express UK.

“E se crescer na taxa que tem crescido desde 1980, e isso é entre 7 [por cento] e 8 por cento ao ano, então você está olhando para um grupo de pessoas que terá 300 milhões de pessoas, quase em 2030”, observou Boyd-MacMillan.

“E, você sabe, a liderança chinesa, eles realmente fazem o planejamento de longo prazo. Quer dizer, o plano econômico deles vai para 2049, então isso os incomoda. Porque acho que se a Igreja continuar a crescer assim, eles terão que compartilhar o poder”, continuou.

No entanto, a Release International, uma organização que monitora a perseguição contra cristãos em todo o mundo, prevê um aumento da perseguição no regime de Xi Jinping e outros países em 2021.

Postar um comentário

0 Comentários