Header Ads Widget

Ataque deixa dezenas de mortos no Níger

Ainda não se sabe se existem cristãos entre as vítimas

Esse não é o primeiro ataque liderado por grupos radicais no Níger desde o início do ano (foto representativa)

No dia 21 de março, homens armados em motocicletas invadiram três aldeias no Sudoeste do Níger, matando cerca de 137 pessoas em ataques coordenados. Os agressores atacaram os vilarejos de Intazayene, Bakorat e Wistane, e outros vilarejos na região de Tahoua, na fronteira com o Mali. De acordo com parceiros da Portas Abertas no local, o número de mortes deve aumentar. Os líderes do país decretaram três dias de luto nacional após o ataque. 

Embora ninguém tenha reivindicado a responsabilidade por esse ataque, o grupo Estado Islâmico Grande Saara é visto como autor do ataque, pois já realizou diversos ataques nesta área, localizada perto das fronteiras do Níger, Mali e Burkina Faso. Os parceiros no local ainda não sabem se existem cristãos entre as vítimas, mas é preocupante o fato de que esses ataques desafiam a coesão religiosa e social pela qual o Níger é conhecido há muitas décadas.

Os atacantes têm uma agenda expansionista islâmica e querem estabelecer um califado. À medida que esses grupos radicais islâmicos buscam esse objetivo, eles trabalham para interromper a coesão social colocando pessoas de diferentes grupos étnicos umas contra as outras. Exemplos disso podem ser encontrados em Burkina Faso, onde o pico da violência radical muçulmana colocou pessoas de diferentes grupos étnicos umas contra as outras. 

"Outra preocupação é que o aumento repentino dos ataques está desafiando o Estado. Esses grupos radicais islâmicos já estão recolhendo impostos de civis lá. Até agora, o Níger tem sido capaz de manter tais grupos fora das fronteiras do país. Desde o início do ano, parte do território tem sido perdida para esses grupos nas regiões ocidentais que fazem fronteira com o Mali", explicou uma parceira no local.

Histórico de ataques

O ataque do dia 21 não foi o único na região nessas últimas semanas. Em 15 de março, 66 pessoas foram mortas em um ataque a um ônibus que transportava compradores da cidade de Banibangou, depois que a vila de Darey-Daye foi invadida, cidadãos foram mortos e tiveram os celeiros incendiados. No mesmo dia, o Estado Islâmico reivindicou um ataque à área onde convergem as fronteiras do Níger, Burkina Faso e Mali, na qual 33 soldados malianos foram mortos. Em 2 de janeiro, 100 pessoas foram mortas em ataques a duas aldeias no distrito de Mangaize, na conturbada região de Tillaberi.

Pedidos de oração

  • Ore para que o Espírito Santo esteja com as famílias que perderam entes queridos durante o ataque, para que traga conforto em meio ao luto.
  • A área abriga muitos campos para pessoas deslocadas internamente, bem como campos para refugiados que fogem da violência no Mali e em Burkina Faso. Peça pela proteção do Senhor e que a ajuda suficiente chegue a essas pessoas.
  • Interceda pelos cristãos no Níger, para que Deus os visite e mantenha firmes na fé, mesmo diante dos ataques.

Postar um comentário

0 Comentários