Header Ads Widget

“Foi Deus”: Homem intubado com Covid-19 em alta após vigílias de oração no hospital

Os familiares e amigos de Claudeir Gomes fizeram vigília em frente ao hospital todos os 23 dias que esteve internado na UTI.

Claudeir Maciel, que teve quase 100% do pulmão afetado, é um milagre e resultado de oração. (Foto: Arquivo pessoal).

O autônomo Claudeir Maciel Gomes, de 36 anos, que teve 95% do pulmão afetado pela Covid-19 e passou 23 dias internado na UTI, recebeu alta neste domingo (25), após familiares e amigos fazerem vigília de oração todos os dias em frente ao hospital.

O homem, que venceu a batalha contra o coronavírus, foi homenageado pela família, amigos e profissionais de saúde ao deixar o hospital de campanha do Juraú, em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre.

Claudeir foi levado ao hospital de campanha no dia 21 de março, depois de apresentar tosse e acabou sendo internado por estar com a saturação muito baixa. Três dias depois, seu quadro agravou e precisou ir para a UTI, onde passou 23 dias, sendo 12 intubado. Apesar de não possuir comorbidades, Maciel teve 95% do pulmão comprometido e perdeu 15 kg devido à doença.

Para a esposa de Claudenir, a cristã Charleide Borges, a cura do quadro gravíssimo foi milagre de Deus. Ela contou que quando soube que o esposo seria internado na UTI, organizou uma vigília de oração a favor dele, com familiares e amigos em frente ao hospital, todos os dias às 17h.

“Foi quando não tinha mais o que fazer, nem a gente e nem os médicos. Colocamos nossa fé em ação. O médico chegou a dizer que não via o pulmão do Cladeir, que estava quase 100% comprometido. O estado dele era gravíssimo e uma médica me disse: ‘se você tem fé, ore’, e foi isso que eu fiz. Colocamos ele nas mãos do Senhor. A partir daquele dia, convidei todos os conhecidos para fazermos oração em frente ao hospital e o Senhor falou conosco que ia cuidar dele. Foi Deus o tempo todo na vida dele”, testemunhou.

Três dias depois de ser internado na UTI, Charleide relata que o esposo já começou a apresentar melhoras. Os médicos informaram que o comprometimento do pulmão tinha diminuído para 40%.

“Tive medo no começo, no dia que ele foi para UTI, realmente me desesperei, pensei que ele não fosse voltar. Mas, a partir do momento que começamos a orar, o Senhor foi confortando nossos corações e dizendo que estava cuidando de tudo. E deu tudo certo, ele não ficou com sequela alguma, anda perfeito e fala perfeito. Fomos receber ele ontem após a alta, foi um dia de agradecimento a Deus pela vida dele e pela recuperação”, celebrou.

A cristã também agradeceu e elogiou o trabalho dos profissionais de saúde que cuidaram de Claudeir: “Ele foi muito bem tratado. Ainda existem pessoas que trabalham realmente por amor. Desde a pessoa que zela pelo hospital ao médico, todos muito atenciosos”.

Postar um comentário

0 Comentários