Header Ads Widget

Tribunal decide que Graham foi alvo de discriminação, após anúncio banido no Reino Unido

O anúncio de um evento com Franklin Graham havia sido proibido em 2018, após a pressão de grupos LGBT e islâmicos.

Franklin Graham promoveu o Festival da Esperança de Lancashire na Inglaterra, em 2018. (Foto: Associação Evangelística Billy Graham)

Um tribunal do Reino Unido decidiu que um festival promovido pelo ministério de Franklin Graham teve os direitos humanos violados ao ter anúncios proibidos em Lancashire, na Inglaterra.

Em 2018, o Conselho Municipal de Blackpool e o Serviço de Transportes de Blackpool removeram anúncios de ônibus para o Festival da Esperança, promovido pela Associação Evangelística Billy Graham (BGEA, na sigla em inglês). 

O anúncio apresentava apenas a frase “tempo de esperança”.

Em decisão emitida pelo Tribunal do Condado de Manchester, a juíza Claire Evans disse que a medida desrespeita “o direito à liberdade de expressão”. 

Segundo o site da BGEA, o tribunal considerou que os cristãos e pessoas de outras religiões têm direito à proteção legal na defesa de sua visão religiosa tradicional sobre o casamento e a sexualidade humana.

“Agradecemos a Deus por essa decisão porque é uma vitória para todos os cristãos no Reino Unido”, disse Franklin Graham, filho do falecido evangelista Billy Graham.

Na época, Graham foi questionado pela BBC sobre sua opinião em relação ao casamento gay, e destacou que a união homossexual é pecado. “O casamento é entre homem e mulher e é isso que a Bíblia nos ensina”, disse.

Graham foi alvo de protestos e enfrentou uma forte resistência antes de realizar o evento na Inglaterra em 2018. Em meio à polêmica provocada pela pressão de grupos LGBT e islâmicos, o conselho permitiu a remoção de anúncios do Festival da Esperança, alegando estar comprometido em “promover a igualdade e a diversidade [e] eliminar a discriminação”. 

A juíza considerou que a decisão violou a proteção da Lei dos Direitos Humanos à liberdade de religião e de expressão.

“[O Conselho] deu preferência aos direitos e opiniões de uma parte da comunidade sem qualquer consideração pelos direitos do reclamante ou daqueles que compartilhavam suas crenças religiosas”, disse Evans.

Em uma declaração conjunta, o Conselho e o Serviço de Transportes de Blackpool  disseram que levaram em consideração as conclusões do tribunal e que iriam realizar uma revisão para determinar as mudanças que precisam ser feitas.

O Festival da Esperança de Lancashire com Franklin Graham atraiu 9.000 pessoas em Blackpool, com mais de 50.000 visualizações online em todo o mundo, de 21 a 23 de setembro de 2018.

Postar um comentário

0 Comentários