Igrejas se unem para oração global em resposta ao conflito entre Israel e Palestina

Header Ads Widget

Igrejas se unem para oração global em resposta ao conflito entre Israel e Palestina

“Como cristãos, apoiamos o povo de Israel porque eles são escolhidos por Deus”, disse um líder.

Pessoas oram por no Muro das Lamentações, na Cidade Velha de Jerusalém. (Foto: AFP)

Em resposta aos apelos de líderes evangélicos para designar o último domingo (16) como o “Dia Global de Oração pela Paz e Segurança no Oriente Médio”, muitas igrejas nos Estados Unidos se uniram para orar pela paz em Israel.

Depois de uma semana de violência entre israelitas e palestinos, Johnnie Moore, presidente do Congresso de líderes cristãos e Samuel Rodriguez, presidente da Conferência Nacional de Liderança Cristã Hispânica, convocaram os cristãos ao redor do mundo a orar pela paz. 

Sobre os ataques

Os militantes do Hamas lançaram foguetes contra Israel enquanto as tensões cresciam sobre um processo judicial para despejar várias famílias palestinas em Jerusalém Oriental e a polícia israelense entrou em confronto com palestinos perto da mesquita de Al-Aqsa, o terceiro local mais sagrado do Islã.

Grupos militantes palestinos em Gaza dispararam mais de 2.300 foguetes contra Israel desde o início dos combates. Depois de uma semana, pelo menos 181 pessoas foram mortas em Gaza, incluindo 52 crianças e 31 mulheres, com 1.225 feridos, de acordo com o ministério da saúde controlado pelo Hamas.

Na tarde de sábado (15), um ataque aéreo israelense demoliu o edifício Al Jala na Cidade de Gaza, que abrigava escritórios da Associated Press, Al Jazeera e alguns outros meios de comunicação. 

As Forças de Defesa de Israel disseram que o prédio foi usado pelos serviços de inteligência militar do Hamas e os escritórios de mídia foram usados ​​como escudos”, relatou o The Times of Israel . “Antes do ataque, as IDF alertaram os civis no prédio e lhes deram tempo suficiente para sair do local em segurança”, disseram os militares israelenses.

Abu Obeida, o porta-voz da ala militar do Hamas, ameaçou responder visando o centro de Israel. “Os residentes de Tel Aviv e do centro devem ficar de prontidão”, disse Obeida.

No sábado, o presidente Joe Biden falou com Netanyahu e com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, pedindo a redução da escalada. Biden também reafirmou seu apoio ao direito de Israel de se defender, expressando preocupação com a morte de civis, incluindo crianças e a segurança de jornalistas.

Cristãos apoiam Israel

“Como cristãos, apoiamos o povo de Israel porque eles são escolhidos por Deus. Nossa comunidade voltou a ficar online em resposta à desinformação vinda dos terroristas, e neste fim de semana dezenas de milhões vão orar por Israel em suas igrejas”, disse Moore.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas deve realizar uma reunião de emergência no domingo para discutir o conflito em curso, além disso, um enviado do governo Biden está em Israel para manter conversações.

O gabinete de segurança de Israel deve discutir a operação na Faixa de Gaza. De acordo com o Christian Post, oficiais da defesa pressionaram o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu e o ministro da Defesa, Benny Gantz, no sábado (15), para que comece a trabalhar em direção a um cessar-fogo.

Postar um comentário

0 Comentários