Header Ads Widget

‘Deus faz milagre’, diz homem curado de Covid-19 após 70 dias internado em estado grave

 Deone Gualberto, de 50 anos, chegou a ser intubado três vezes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Deone Gualberto foi intubado três vezes, e recebe alta da Covid-19. (foto: Reprodução / TV Subaé)

Um morador de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador, recebeu alta médica depois de 69 dias internado no Hospital Cleriston Andrade com Covid-19.

O economista Deone Gualberto, de 50 anos, chegou a ser intubado três vezes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas voltou para casa no último domingo (17).

Ele chegou à unidade de saúde, que também fica em Feira de Santana, no início do mês de novembro, com 80% dos pulmões comprometidos. Para tratar a doença e evitar mais problemas respiratórios, Deone precisou passar por uma traqueostomia e fazer sessões de hemodiálise.

"Agradeço a toda a equipe do Hospital Clériston Andrade, porque a UTI de lá é fantástica. Graças a Deus estamos aqui agora fortalecendo o milagre que Deus faz. Porque Deus é bom. Agora, como faço 51 [anos], vou começar o primeiro ano de novo", comemorou Deone após saída do hospital.

Família contaminada

Familiares próximos de Deone também contraíram a doença. O cunhado Eliel Barbosa destacou que, pelo fato de ter a saúde aparentemente em dia, Deone imaginou que não seria atingido de maneira intensa pela doença. O que, de fato, não aconteceu.

“Essa doença atingiu a pessoa da família que tinha a melhor saúde. Foi atingida de forma muito severa. Para a nossa família, essa foi uma lição muito dura”, comentou.

A esposa de Deone, Eteni Barbosa, foi infectada, mas não desenvolveu sintomas graves da Covid-19. Ela manteve os protocolos de orientações médicas e permaneceu em isolamento durante um mês.

“A dor da separação, de ter o marido na UTI e a dor de ficar infectada sozinha e em isolamento da família. O coronavírus é cruel, é impiedoso. Tem essa capacidade de isolar. O mais difícil de estar isolado é ficar sozinho. Enfermo, você precisa da mão amiga, do abraço acolhedor. E a Covid não permite isso”, disse Eteni.

Não perdeu a fé

Eteni conta que durante o tratamento do marido, diante de tudo que ouvia sobre a doença, ela não perdeu a fé e acreditava na recuperação de Deone.

"Eu sabia que ele ia voltar completamente recuperado. Deus sempre nos surpreende e eu sabia que ele ia nos surpreender, por isso meu marido está aqui", concluiu.

Deone foi recebido com festa por familiares e amigos na porta do hospital no dia da alta, no último domingo. O momento também foi celebrado pela equipe médica da unidade.

Postar um comentário

0 Comentários