Header Ads Widget

“Foi um milagre”: Bebê volta à vida após ser declarado morto nos EUA

O pequeno Kingston foi levado a um hospital do Kentucky praticamente sem vida. Sua sobrevivência é considerada um milagre.

Kingston Lane passou os primeiros 10 meses de vida em uma batalha. (Foto: Brittany Lane/Facebook|WFIE)

Em apenas 10 meses de vida, o pequeno Kingston Lane já se tornou um verdadeiro testemunho do poder de Deus.

Kingston nasceu prematuramente em abril de 2020, com apenas 24 semanas de gestação, pesando meio quilo. Ele passou os primeiros sete meses de vida na UTI neonatal de um hospital em Louisville, no estado americano do Kentucky.

Ele passou por várias cirurgias, incluindo na cabeça e no coração, mas acabou recebendo alta para voltar para casa em Owensboro, a 165 km do hospital, onde melhorou nos últimos meses.

“Ele provou que todos estavam errados várias vezes”, disse a mãe, Brittany Lane, à emissora WFIE. “Ele é incrível”.

No dia 20 de fevereiro, um sábado, Brittany notou que Kingston estava doente e pensou que pudesse ser uma irritação no estômago. No entanto, no domingo, o bebê parecia sem vida e foi levado ao pronto-socorro do Hospital Regional Owensboro Health.

Kingston começou uma nova batalha pela vida. Sua cabeça estava inchada e os médicos suspeitaram de um problema com o tubo de drenagem em sua cabeça.

Brittany diz que seu coração também estava parando, levando a equipe médica a fazer 10 rodadas de compressões torácicas.

“Eles estavam na 9ª, e eles disseram: ‘Sra. Lane, vamos tentar mais uma vez e isso é tudo que podemos fazer por ele’”, lembra a mãe. “Ele estava completamente azul, sem pulso, sem batimentos cardíacos e frio. Super frio.”

A hora da morte do bebê foi marcada para às 17:45 (horário local).

“Eu ficava dizendo a ele para voltar para mim”, disse Brittany. “Naquele momento, pensei que meu filho tinha morrido. Eu tinha que ter aquela sensação de que meu filho acabou de morrer.”

Incrédula, enquanto as equipes médicas se afastavam, Brittany conta que uma enfermeira disse que o pulso dele havia voltado. “Ele apertou meu dedo”, lembra a mãe, sorrindo. “Eu realmente não tenho palavras. Foi um milagre. Realmente foi”.

Brittany conta que os médicos de Owensboro conseguiram remover parte do fluido da cabeça de Kingston antes que ele fosse levado para Louisville na noite de domingo. 

Até agora, Brittany diz que não há sinais de novos danos cerebrais. “Posso ver nos olhos dele”, explica.  “Ele sabe que sou mãe dele e sabe que estou aqui.”

O garotinho ficou em observação na UTI em Louisville, com expectativa de receber alta nos próximos dias.

Postar um comentário

0 Comentários